A saga da linha Honda CRF no Brasil

0
78

A linha Honda CRF (Competition Racing Four-stroke), são as especiais de competição movidas a quatro tempos, são motos destinadas a trilha ou de uso misto. A série foi lançada mundialmente no início dos anos 2000 pela marca, como sucessora da família CR, que eram motos de motor 2 tempos. Confira quais modelos marcaram o mercado nacional.

Linha Honda CRF 

A CRF 450R foi a primeira da série, introduzida em 2002 como a concorrente da Yamaha YZ 426. O modelo foi seguido pela CRF 250R, lançada em 2004. Usualmente, modelos totalmente off-road, sem acessórios extras como luzes e partida elétrica.

Honda CRF 450R modelo 2002

Foram motos consideradas entre as melhores para o motocross, dentro de suas respectivas classes. Elas figuraram entre as principais vencedoras de competições, desde a sua introdução. A CRF 450R, por exemplo, foi eleita a Melhor Motocross pela publicação internacional “CycleWorld”, por um recorde de oito anos consecutivos – de 2002 a 2009.

Mais adiante, surgiram as motos CRF 450X e CRF 250X, ambas projetadas principalmente para uso off-road, mas com adição de luzes e partida elétrica. Mas existem também as CRFs mais amigáveis para trilhas, com motores simples refrigerados a ar. Uma gama disponível de 50 cc aos 230 cc. É aí que começa a história da linha no Brasil.

Honda CRF 230F

A Honda CRF 230 começou a ser fabricada ainda em 2002, sendo produzida em solo brasileiro, na unidade em Manaus. No entanto, foi destinada apenas como um modelo de exportação off-road. Somente em 2006 que a moto foi lançada no Brasil, para concorrer com a Yamaha TT-R 230, que era importada.

Por aqui, a então CRF 230F ganhou o acréscimo do farol 35W, sendo também a porta de entrada no segmento off-road. A moto contava com motor monocilíndrico OHC com arrefecimento a ar de 223 cm³.

O propulsor entregava potência de 19,3 cv a 8.000 rpm e torque máximo de 1,92 kgf.m a 6.500 rpm, acoplado ao câmbio de 6 velocidades e já com partida elétrica. Por aqui ela chegou com o preço público sugerido de R$ 9.963, em tempos de dólar na média dos R$ 2,18 e salário mínimo em R$ 350.

CRF 250F

No final de 2018 foi lançada no país a Honda CRF 250F. Igualmente produzida na Zona Franca de Manaus, ela chegou com visual inspirado em modelos maiores. O modelo exibiu o motor monocilíndrico SOHC de quatro válvulas, arrefecido a ar, alimentado pelo sistema PGM-FI.

Com isso, a então novidade apresentou a potência de 22,2 cv a 7.500 giros e torque de 2,28 kgfm a 6.000 rpm. A moto conta com transmissão de 5 velocidades, partida elétrica e farol na dianteira. O modelo aposentou em 2021 a 230F e segue em linha no catálogo na marca.

Veja também:

CRF 250L

Não podemos esquecer de mencionar a CRF 250L, a versão de rua inspirada nas off-road. O modelo foi apresentado pela Honda mundialmente em 2011, mas chegou ao país dois anos depois. A moto de uso misto compartilhava o motor com a CBR 250R. Porém, teve desempenho alterado, com 23 cavalos de potência frente aos 26 cv da CBR.

CRF250 L vem para ocupar o espaço deixado pela Tornado, quando saiu de linhaa

CRF250 L surgiu para ocupar o espaço deixado pela Tornado, quando saiu de linha, mas não durou no mercado

 

O modelo veio custando R$ 18.490 em 2013, na faixa do que custa – quase 10 anos depois – uma CRF 250F 2022, R$ 18.510. Com preço alto, a 250L não caiu no gosto do mercado nacional e saiu de linha em 2015. Nem houve tempo de cogitar a CRF 250M, a versão supermotard da moto.

CRF 1000L

Em 2015 a Honda apresentou a CRF 1000L, uma big trail que reviveu o nome Africa Twin. O modelo chegou como uma resposta às BMW R1200GS, Ducati Multistrada e Triumph Tiger. No Brasil, a moto chegou em 2016, com seu motor bicilíndrico paralelo de 999 cc, com potência de 89 cv a 7.500 rpm e torque de 9,5 kgfm aos 6.000 giros, com 6 marchas.

Sim, Africa Twin também pertence a linha CRF da Honda

Já em 2019 foi revelada a atualização, a CRF 1100L, que foi lançada no Brasil em 2021. A novidade trouxe um bicilíndrico de 1.084 cm³, com 99,3 cv e 10,5 mkgf. Além do câmbio convencional, que foi atualizado, a moto oferece agora a versão automatizada de dupla embreagem (DCT).

Curte a linha Honda CRF, qual modelo nacional você sente saudades, ou importada que gostaria de ver por aqui?

Veja mais em Motonline.com.br