HomeTestes e Reviews de MotosAfrica Twin 1100 parte dos R$ 70 mil; veja ficha técnica

Africa Twin 1100 parte dos R$ 70 mil; veja ficha técnica

A Honda apresentou seu primeiro grande lançamento de 2021. A Africa Twin 1100 marca a nova geração da big trail que ficou mais potente e recebeu importante pacote eletrônico. O modelo chega às lojas a partir de junho, com preço iniciando em R$ 70.490 – veja a ficha técnica ao final da reportagem.

Veja também:

Nova Africa Twin 1100 chega às lojas a partir de julho. Modelo estará disponível em quatro versões, com preços entre R$ 70 mil e R$ 96 mil

Serão quatro versões disponíveis no Brasil: CRF 1100L, CRF 1100L DCT, CRF 1100L Adventure Sports ES e CRF 11000L Adventure Sports ES DCT. Ou seja, teremos opções com câmbio manual de seis velocidades e as DCT, com câmbio automatizado de dupla embreagem, mesmo sistema que já equipa a X-ADV e Gold Wing por aqui.

Preços e data para chegar

Africa Twin 1100 (preto fosco ou vermelho): R$ 70.490
Africa Twin 1100 DCT (vermelho): R$ 76.804
Africa Twin 1100 Adventure Sports (branca): R$ 90.490
Africa Twin 1100 Adventure Sports DCT (branca): R$ 96.626

As versões com câmbio manual serão fabricadas em Manaus e têm previsão de chegada ao mercado em julho. Já as com DCT, importadas do Japão, devem desembarcar por aqui no mês seguinte, agosto.

Adventure Sports é a versão voltada às longas viagens. Aqui, equipadas com alguns (dos muitos) novos acessórios disponibilizados para a Africa Twin

Como é a nova Africa Twin

Se o design mantém a mesma identidade visual e muitas de suas linhas, por baixo dele tudo mudou. A nova Africa Twin está menor, mais potente, mais conectada e com um pacote eletrônico que enfim lhe coloca em condição de igualdade com as concorrentes num segmento caracterizado pelo alto nível de exigência do consumidor.

Eletrônica

Controle de tração de sete níveis, função antiwheelie (em três níveis), ABS otimizado para curvas (com a opção de ser desligado), controle de velocidade de cruzeiro e controle de elevação da roda traseira. O novo pacote eletrônico também conta com cinco modos de pilotagem (incluindo um totalmente customizável) e, na Adventure Sports, suspensões Showa EERA.

Com ajuste eletrônico, o sistema possibilita alterar a pré-carga da mola traseira. Já na frente, além da pré-carga da mola, também a velocidade de compressão. Há ainda o ajuste automático através do painel para: piloto, piloto e garupa, piloto, garupa e carga.

Outro ponto de destaque é o painel. O defasado LCD dá lugar a uma tela TFT colorida de 6,5 polegadas. Batizado de MID (Multi Information Display), oferece uma conexão com os Apple CarPlay e Android Auto via Bluetooth e cabo USB. Por fim, as luzes DRL de condução diurna com LEDs aumentam a visibilidade da moto.

Motor mais potente e com mais torque

Em comparação a Africa Twin 1000L, a 1100 está 12% mais potente e com 10% a mais de torque. Além disso, é 10 kg mais leve. Ou seja, o motor OHC, de dois cilindros em linha e arrefecimento a líquido passa a ter 1.084 cm³ e entregar 99,3 cv a 7.500 rpm e 10,5 kgf.m de torque a 6.000 rpm – ante 88,9 cv e 9,5 kgf.m da antecessora. O peso a seco é de 206 kg na versão tradicional e 216 kg na DCT.

Motor passa a entregar 99,3 cv e 10,5 kgf.m de torque, números que colocam a Africa no meio do caminho entre as 850/900 e 1200/1250 concorrentes

Como funciona o câmbio DCT

A Honda já vendeu mais de 100.000 motos equipadas com DCT desde a estreia deste sistema em 2009. Nos últimos anos, modelos com DCT representam 48% das vendas das motos em que ele está disponível. No Brasil, já são comercializados os modelos X-ADV e GL 1800 Gold Wing Tour, dotados de DCT.

Câmbio DCT quase ‘adivinha’ o que você está pensando e garante trocas mais eficientes que o manual. Aqui, tem três modos de funcionamento

Tal sistema funciona por meio de duas embreagens: uma para 1ª, 3ª e 5ª marcha, outra para a 2ª, 4ª e 6ª marcha. As dimensões deste tipo de câmbio são equivalentes às de um câmbio convencional. Cada uma das embreagens é acionada por um sistema eletro-hidráulico independente, e nas trocas de marcha – sejam elas feitas pelos comandos situados no punho esquerdo do guidão, pela ação do condutor, ou automaticamente -, ocorre a alternância entre as embreagens, o que permite a mudança instantânea de uma marcha para outra.

Na prática, o DCT oferece mudanças de marchas rápidas e quase imperceptíveis, que não afetam o equilíbrio dinâmico e proporcionam conforto a piloto e acompanhante. Outras qualidades do DCT são confiabilidade e durabilidade, uma vez que com o sistema DCT não é possível errar uma marcha ou deixar de engatá-la corretamente.

  • Modos de funcionamento do DCT:

1) O modo MT oferece controle manual do câmbio através dos botões +/- situados no punho esquerdo
2) No modo D as mudanças ocorrem automaticamente, o que é ideal para a condução em cidade e em vias rápidas, oferecendo ainda um menor consumo de combustível
3) O modo automático S pode ser selecionado em três níveis, que permitem rotações gradualmente mais elevadas antes do engate da marcha seguinte. Em desaceleração, as reduções também ocorrem um pouco mais cedo, proporcionando maior efeito do freio-motor, o que torna esta opção em seus diversos níveis – de 1 a 3 – a mais adequada para uma pilotagem esportiva.

Africa Twin 1100 e Adventure Sports: principais diferenças

A Africa Twin 1100 Adventure Sports segue a filosofia que já conhecíamos na CRF 1000L de mesmo nome, ou seja, é a versão mais equipada para encarar longas viagens. Assim, possui uma série de itens exclusivos e, também, alguns recursos eletrônicos a mais.

Silhueta da Adventure Sports. Destaque ao grande tanque, de 24,8 litros

Basicamente, as diferenças são: tanque de combustível maior (de 18,8 litros na tradicional e 24,8 na Adventure), uso de pneus sem câmara, bolha elevada. luzes auxiliares para curvas e adoção das suspensões eletronicamente ajustáveis Showa EERA. Claro, também há protetores de manoplas, de motor e de cárter.

Ficha Técnica Honda Africa Twin 1100 2021

Africa Twin Africa Twin Adventure Sports
MOTOR E CÂMBIO
Tipo OHC, 2 cilindros em linha, 4 tempos, arrefecimento líquido
Capacidade 1.084 cc
Diâmetro x Curso 92,0 x 81,5 mm
Taxa de Compressão 10.0:1
Potência Máxima 99,3 cv a 7.500 rpm
Torque Máximo 10,5 kgf.m a 6.000 rpm
Alimentação Injeção Eletrônica PGM-FI
Combustível Gasolina
Câmbio 6 velocidades (com opção pelo automatizado de dupla embreagem, DCT)
CHASSI
Tipo Berço Semi duplo, em aço, com semi-chassi em alumínio
Suspensão dianteira Garfo telescópico / 230 mm

Garfo telescópico / 230 mm (com ajuste eletrônico)

Suspensão traseira Pro-Link / 220 mm

Pro-Link / 220 mm (com ajuste eletrônico)

Pneu Dianteiro 90/90 – 21 90/90 – 21 (sem câmara)
Pneu Traseiro 150/70 – 18 150/70 – 18 (sem câmara)
Freio Dianteiro A disco / 310 mm
Freio Traseiro A disco / 256 mm
DIMENSÕES E CAPACIDADES
Comprimento x Largura x Altura 2.328 x 958 x 1.396 mm 2.328 x 963 x 1.563 mm
Distância entre eixos 1.574 mm
Distância livre do solo 250 mm
Altura do assento: Assento de 870mm e ajustável para 850mm na posição baixa
Peso seco: 206 kg

215 kg (transmissão manual) / 225kg (transmissão de dupla embreagem)

Capacidade do Tanque: 18,8 litros 24,8 litros
Óleo do Motor: 4,8 litros (5,2 litros na DCT)

 

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close