HomeTestes e Reviews de MotosAs 12 motocicletas mais velozes do mundo

As 12 motocicletas mais velozes do mundo

Uma pergunta frequente no universo das duas rodas é quais são as motocicletas mais velozes do mundo? A questão frequentemente se refere à velocidade final, o top speed. Entretanto – dependendo do ponto de vista – outras variáveis podem influenciar na resposta.

Hoje, praticamente todos os modelos de rua são limitados a 299 km/h. Mas podemos ainda considerar motos que são comercializados exclusivamente às pistas, não homologadas para as vias públicas. Com isso, realizamos uma lista com as Top 12 motos mais rápidas  comercializadas nos últimos tempos.

Veja também:

.

12 – Honda CBR 1100 XX Super Blackbird    

A Honda lançou a CBR 1100XX no ano de 1997 e fez do modelo – conhecido como Super Blackbird – o seu expoente máximo. A superesportiva teve um grande sucesso, uma vez que incorporava a tecnologia mais avançada da marca japonesa aliada a um design inovador para a época.

CBR 1100 XX Super Blackbird

Motocicletas velozes: CBR 1100 XX Super Blackbird sem dúvidas pertence a lista

Vale destacar que a CBR 1100XX Super Blackbird fazia parte da série CBR, e teve a missão de desafiar as concorrentes da Kawasaki e demais fabricantes. Aqui vemos também que o modelo Honda também foi mais um dos que figurou entre as motos de produção mais rápidas do mundo. Essa Honda conseguia atingir velocidade máxima de 287 km/h.

Motor: quatro cilindros e 1.137 cm³
Potência:  153 cv a 10.000 rpm
Torque: 12.6 kgf.m a 7.250 rpm
Peso: 225 kg

.

11 – Yamaha YZF-R1                          

A Yamaha YZF-R1, popularmente conhecida como R1, é uma moto esportiva fabricada desde 1998. Em suas primeiras configurações o modelo já apresentava velocidades finais na faixa dos 250 a 270 km/h.

Yamaha YZF-R1

Yamaha YZF-R1 segue no mercado como um ícone da velocidade

Na mais recente atualização da nova YZF-R1 2020, a motocicleta chegou mais refinada. As atualizações foram na mecânica, na eletrônica e também nas suspensões. O design foi redesenhado, com uma carenagem diferente. Conforme os engenheiros japoneses, a mudança se refletiu em uma melhora no fluxo aerodinâmico de 5%. Tudo isso para atingir velocidades próximas dos 300 km/h.

Motor: quatro cilindros e 998 cm³
Potência:  200 cv a 13.500rpm
Torque: 11.52 kgf.m a 11.500rpm
Peso: 201 kg

.

10 – Aprilia RSV4           

A Aprilia RSV4 nasceu no mundo das pistas. Além disso, desde a sua chegada ao mercado, em 2009, se faz presente no universo das motocicletas mais velozes do mundo. Tudo isso graças ao seu propulsor que pode levar o conjunto próximo dos impressionantes 300 km/h.

Aprilia RSV4

Motocicletas velozes: Aprilia RSV4 é recorrente cotada entre as mais rápidas

Para 2021, a Aprilia revisou a RSV4 que chegou renovada nas versões, padrão e factory. O motor V4 teve um aumento de cilindrada, apresentando um salto de 1.077 cm³ para 1.099 cm³. Assim, a potência máxima chegou aos 217 cv a 13.000 rpm e o torque aos 12,7 kgf.m a 10.500 rpm. Tudo isso graças a modificações sutis e principalmente a um novo sistema de escape.

Motor: V4 de 1.099 cm³
Potência: 217 cv a 13.000 rpm
Torque: 12,7 kgf.m a 10.500 rpm
Peso: 200 kg

.

9 – BMW S1000RR

A BMW S1000RR é um modelo esportivo, inicialmente fabricado pela marca alemã para competir no Campeonato Mundial de Superbike. Desde 2009 ela está em produção comercial e a disposição de sortudos consumidores.

BMW S 1000 RR.

BMW S 1000 RR é sempre uma pedida entre as motocicletas velozes

Em 2020 o novo motor de quatro cilindros em linha foi revisto. Agora a usina oferece 207 cv a 13.500 rpm e 11,52 kgf.m de torque. Foi um aumento de 8 cv em relação a geração anterior. Além disso, a superesportiva teve todos os elementos reprojetados, podendo atingir os 300 km/h.

Motor: quatro cilindros de 999 cm³
Potência: 207 cv a 13.500 rpm
Torque: 11,52 kgf.m entre 11.000 rpm.
Peso: 197 kg

.

8 – Honda CBR1000RR-R SP

A nova Honda CBR1000RR-R SP entrou em produção ainda neste ano. No seu conjunto, muito mais do que apenas uma atualização foi implementa. O motor ganhou um trabalho do time de engenharia, assim como no design. Tudo isso trazendo conhecimentos do mundo das pistas, como a MotoGP.

HONDA CBR1000RR-R SP

HONDA CBR1000RR-R SP trouxe muita tecnologia da MotoGP

Aliada a muita tecnologia, em prol de baixar tempos de volta em circuitos, a moto também pode rodar nas ruas. Equipada com o motor de 1.000 cm³ ela gera 216,2 cv a 14.500 rpm e o torque máximo é de 11,5 kgf.m a 12.500 rpm. É a Fireblade mais potente da história e atinge a velocidade limitada dos 299 km/h.

Motor: quatro cilindros de 999 cm³
Potência: 216,2 cv a 14.500 rpm
Torque: 11,5 kgf.m a 12.500 rpm
Peso: 201 kg

.

7 – MV Agusta Brutale 1000RR Nürburgring

A  Brutale 1000 RR Nürburgring trata-se de uma hypernaked de edição limitada, que nasceu inspirada no universo da corrida. O projeto é restrito a apenas 150 unidades e foi baseado na mais recente Brutale 1000 RR.

MV Agusta Brutale 1000 RR Nürburgring

Brutale 1000 RR Nürburgring levou o conceito do que já era bom ao extremo…

Assim, a variante apresenta o mesmo motor resfriado a líquido de 4 cilindros,16 válvulas e 998 cm³. Mas o propulsor da Nürburgring faz jus ao nome que leva e traz elementos novos. Graças a um sistema de coletor único de um silenciador, junto de um mapa ECU dedicado, que integra o novo hardware, a edição limitada de pode ir aos 215 cavalos! O conjunto atinge velocidades superiores a 300 km/h.

Motor: quatro cilindros de 998 cm³
Potência:  215 cv aos 13.000 rpm
Torque: 11,9 kgf.m a 11.000 rpm
Peso: 183 kg

.

6 – MV Agusta F4 R312   

Os modelos F4 da MV Agusta eram equipados como um motor de quatro cilindros de 750 cm³, desenvolvido com a ajuda da Ferrari. Mas em 2007 a receita foi incrementada para os 998 cm³ no modelo R312. A preparação consistia também em reduzir o peso. Assim foram substituídas as válvulas de aço por novas de titânio, passando dos 30 mm para 29 mm.

MV Agusta F4 R312

Velocidade final foi destacada pela marca e nomeou a F4 R312

O resultado fornecia ao motor 183 cv de potência a 12.400 rpm e torque de 11,5 kgf.m a 10.000 rpm. A MV Agusta não posou de tímida e, para batizar o novo modelo, incorporou o número 312 na identificação. Tudo isso em alusão a velocidade máxima estimada de 312 km/h.

Motor: quatro cilindros de 998cm³
Potência:  183 cv a 12.400 rpm
Torque: 11,5 Kgfm a 10.000 rpm
Peso: 193 kg

.

5 – Suzuki Hayabusa

A Suzuki Hayabusa foi originalmente apresentada pela fabricante japonesa em 1999, sendo relançada em 2008. Também conhecida como GSX-1300R, ela chegou entregando na primeira configuração 175 cv e alcançando a velocidade máxima de 320 km/h. Superava a Honda Super Blackbird e estabelecia um novo recorde de moto (de produção) mais rápida do mundo.

Suzuki Hayabusa

Hayabusa chegou ao mercado como a moto mais rápida do mundo

Em 2001, com um Acordo de Cavalheiros entre as principais fabricantes, a velocidade dos modelos de rua foi limitada aos 299 km/h. Com isso em 2008, mesmo ganhando um aumento de 22 cv, o modelo não rompia mais a barreira dos 300 km/h.

Hayabusa

Mesmo as novas Hayabusa seguem como padrão ouro da Suzuki e são símbolo da marca

A nova Hayabusa chegou em 2020 e perdeu potência frente às antecessoras. Agora, com motor de quatro cilindros e 1.340 cm³, ela entrega ‘apenas’  187 cv e 15,3 kgf.m de torque máximo. O top speed segue limitado a 298 km/h.

Motor: quatro cilindros com 1.340 cm³
Potência: 187 cv a 9.700rpm
Torque: 15,3 kgf.m a 7.000rpm
Peso: 264 kg

.

4 – Ducati Superleggera V4

A Superleggera V4 foi lançada em 2020 como a superbike mais potente que a Ducati já fez. No Brasil ela também figura como a motocicleta mais cara, custando R$ 1,1 milhão. Isso claro se ainda restar alguma das limitadas 500 unidades. Tamanha procura se justifica pelos mais de 320 km/h que ela pode atingir.

Ducati Superleggera V4   

Ducati Superleggera V4 é uma moto de corrida que pode ser comprada!

O modelo dedicado à pista leva ao extremo a sua base de conceito, a Panigale. A Superleggera é equipada com o motor V4 Desmosedici R 90° de 998 cm³, com uma caixa de seis marchas. Assim ela produz 224 cv a 15.250 rpm e 11,7 kgf.m de torque a 11.750 rpm. Mas com um escape Akrapovic exclusivo são 234 cv a 15.500 rpm!

Motor: V4 Desmosedici R 90° de 998 cm³
Potência: 234 cv a 15.500 rpm
Torque: 11,7 kgf.m de torque a 11.750 rpm
Peso: 159 kg

.

3 – Kawasaki Ninja H2R    

A Kawasaki Ninja H2R chegou ao mercado em 2014, sendo derivada do modelo H2. O segredo desta edição estava no sistema RAM Air, o Supercharger, que alimentava o propulsor de quatro cilindros. Assim nascia uma moto dedicada exclusivamente às pistas, tamanha a sua velocidade.

Kawasaki ninja h2r

Detalhes na carenagem da Ninja H2R lembram mini asas de avião

Mesmo com o limitador de velocidade final, eram registrados cerca de 315 km/h! Apesar disso, graças ao conjunto do motor e asas aerodinâmicas, era possível estimar ultrapassar a marca dos insanos 400 km/h – veja o vídeo do modelo quebrando o recorde.

Motor: quatro cilindros Supercharger de 998 cm³
Potência: 326 cv a 14.000 rpm
Torque: 16,8 kgf.m a 12.500 rpm
Peso: 238 kg

.

2 – Lightning LS-218

A Lightning LS-218 é uma motocicleta elétrica projetada e produzida pela Lightning Motorcycle, desde 2014. O modelo chegou a deter o título de motocicleta de rua mais rápida do mundo, com uma velocidade máxima de 351 km/h.

Lightning

Lightning é capaz de ir dos 160 aos 240 km/h em dois segundos!

Ainda em 2013, um modelo modificado da LS-218 venceu o Pikes Peak International Hill Climb. A vitória veio na divisão da competição aberta a motocicletas a gasolina e elétricas. Pilotada por Carlin Dunne, a Lightning marcou a primeira vez que uma moto elétrica venceu rivais a combustão em uma corrida profissional.

Motor: elétrico
Potência: 200 cv a 10.500 rpm
Torque: 23.2 kgf.m
Peso: 225 kg

.

1 – MTT 420RR

A MTT 420RR foi fabricada pela empresa americana Marine Turbine Technologies. Quando anunciada sua produção em 2014, o fato que chamou a atenção foi o motor de turbina. O modelo era um quadro de alumínio envolto em um propulsor Rolls-Royce/Allison.

MTT 420RR

MTT 420RR é movida por nada menos que a turbina de um avião!

Equipada com um motor destinado a helicópteros e aviões – como o Cessna P210 – a 420RR gerava até 420 cv! Além disso, eram brutais 70 kgf.m de torque, já disponíveis nos 2.000 giros! O modelo teve diferentes configurações e ainda modificações com duas rodas na traseira. Dá para entender o porquê. O conjunto é cotado a atingir 439 km/h.

Motor: Rolls Royce Allison – 250-C20 Series Gas Turbine
Potência: 420 cv a 52.000 rpm
Torque: 70 kgf.m a 2.000 rpm
Peso: 226 kg

.

Bônus motocicletas velozes: Dodge Tomahawk

A Tomahawk foi um conceito introduzido pela própria fabricante, a Dodge. Com isso ela recebeu o motor do Dodge Viper V10 SRT10, com nada menos que 506 cv!

Dodge Tomahawk

Dodge Tomahawk levanta dúvidas se mesmo pode ser tratada como uma motocicleta

Esse exercício de engenharia tinha como propósito tentar ultrapassar os 700 km/h, algo que não foi conquistado. Em teoria ela atinge algo próximo dos 600 km/h. O modelo não foi produzido em série e apenas 9 unidades foram construídas.

Dodge Tomahawk

Projeto da Tomahawk acabou não sendo produzido em larga escala pela fabricante

A Tomahawk foi apresentada no Salão Norte-Americano Internacional do Automóvel, em 2003. Rapidamente o design chamou a atenção, seja pelos seus 10 cilindros ou pelas quatro rodas de acoplamento fechado. Diga-se de passagem, algo que levantava a questão – de que se apesar da aparência – a Tomahawk poderia ser tratada como uma motocicleta de fato.

Motor: Dodge Viper V10 SRT10 de 505 pol³
Potência: 506 cv a 4.200 rpm
Torque: 72.60 kgf.m a 6.500 rpm
Peso: 680 kg

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close