HomeTestes e Reviews de MotosCriar sua própria Motard: paixão por exclusividade

Criar sua própria Motard: paixão por exclusividade

Ok, ter uma moto zero quilômetro é legal; ter uma moto com alta cavalaria é legal; ter uma moderna, com um belo pacote eletrônico, também é legal. Mas nada substitui a sensação de saber que a sua moto é única, como uma série limitada a apenas uma unidade; uma motocicleta com a sua própria identidade.

Este é o sentimento que une os apaixonados por motard. São motociclistas que apreciam exclusividade e versatilidade. E assim eles criam projetos de supermoto, um nicho praticamente em extinção no mercado brasileiro, mas fascinante.

motard supermoto - yamaha crosser

As motard são objetos de paixão que unem aficionados por motos do estilo de todo o Brasil

 

 

Paixão pelas Motard

Quem ilustra a história dos apaixonados por motard é Nilton Erthal. Gaúcho de Serafina Corrêa, município de 20 mil habitantes, o projetista de 47 anos conta com orgulho que a sua é a única supermoto da cidade.

motard supermoto - lander azul

Nilton Erthal ao lado de sua Lander azul 2019; ‘Nunca quis parar para fazer a conta de quanto gastei, mas a brincadeira vai longe’

Estamos falando de uma Yamaha Lander 2019 que recebeu muitas modificações para ficar a cara do dono. As rodas foram substituídas pelas aro 17 da XTZ 250X, calçadas por pneus Michelin para asfalto. Da Duke 390 ela herdou as setas, enquanto os espelhos vieram da BMW F 800 GS. Já os eliminador de rabeta e discos de freios foram desenhados pelo próprio motociclista, que mandou fazer sob encomenda.

Nunca quis parar para fazer a conta de quanto gastei, mas a brincadeira vai longe. Levei mais ou menos um ano e meio para deixá-la assim e agora o projeto está quase pronto, falta apenas o aerokip para melhorar o freio, protetor de pinhão personalizado e kit com vela de iridium e cabo de vela especial”, comenta o projetista.

O projeto ainda tem pedaleiras, protetores de mão e bengala, ponteira de escape e gráficos personalizados. A maioria das peças são compradas pela internet e instaladas pelo próprio apaixonado. “Quero aproveitar para agradecer à minha esposa Raquel, muito parceira, que nunca brigou com o pessoal dos Correios que vive batendo aqui em casa“, disse, em tom bem humorado.

Registro de um recente encontro realizado na região Serrana do Rio Grande do Sul. Motards Yamaha em destaque

 

Grupo de doidos por supermoto

E Nilton não está sozinho. O gaúcho integra diversos grupos de apaixonados por supermoto, onde compartilham fotos e detalhes de seus projetos. São motos únicas, personalizadas a partir de diversas trail à venda no Brasil, como Lander, Falcon, Tornado, DRZ, XT 660R e Crosser. Tem até modelos mais raros, como a Kawasaki D-Tracker, que vendeu menos de 400 unidades no país.

motard supermoto - suzuki, honda, yamaha

Grupo Motarde.SM reúne fãs de todo o país, independente de marca, cilindrada, ou valor investido no projeto

“Temos um grupo no WhatsApp que une mais de 200 pessoas, com gente de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas, Santa Catarina. E ainda há diversos grupos menores, mais regionais”, conta. Além disso, os apreciadores do nicho também mantém diversos perfis no Instagram, como o Motarde.sm.

motard supermoto - lander 250

A Yamaha Lander é uma das preferidas para receber projetos Motard. A primeira coisa a se fazer é substituir as grandes rodas voltadas ao uso misto por menores, calçadas com pneus on road

 

Motard dos sonhos: Lander, KTM, DRZ

E qual seria a motard dos sonhos? Aí o bicho pega. São tantas motos, com tantas características próprias e possibilidades de personalização, que a mente de Nilton borbulha e ele é incapaz de citar apenas um modelo.

motard supermoto - xt 660

Qual é a sua supermoto dos sonhos? Yamaha XT 660R, Lander, Tornado, Falcon, GS 650, DRZ 400… opções não faltam

“Cara, se pudesse eu teria uma coleção. Adoro a Yamaha WR540, as KTM, a Suzuki DRZ 400. E ainda tem mais. Se fosse para escolher apenas uma acredito que iria de WR, mas infelizmente ela não tem uma versão homologada para rodar em vias públicas no Brasil”, afirma o proprietário de Lander Azul.

Veja também:

 

Grupo aberto a novos aficionados

Você também é fã das motard ou está trabalhando no seu próprio projeto de supermoto? O grupo de WhatsApp citado na reportagem é aberto a novos membros, mas existem algumas regras a seguir.

Primeiro, é bom saber que ninguém lá fala sobre política, religião, futebol e outros assuntos polêmicos. Segundo, todos são aficionados por motos, especialmente se elas tiverem o paralama dianteiro alto, rodas pequenas e pneus para asfalto. Terceiro, para entrar é preciso enviar uma solicitação via Instagram.

motard supermoto - grupo de whatsapp

Galera da Motarde tem um grupo no WhatsApp dedicado exclusivamente a compartilhar fotos e novidades de seus projetos

 

O que são as motard – supermoto?

As motard são motos que unem as trail à uma pegada mais on road. Assim, mantém praticamente todas as características das motos de uso misto e adotam componentes voltados ao asfalto, como rodas menores (de 17 ou 18 polegadas) e pneus esportivos. O termo supermoto deveria se referir às motard de alta cilindrada, mas as duas palavras acabaram se tornando praticamente sinônimos.

motard supermoto - eric granado

Eric Granado, único brasileiro no Mundial de Motovelocidade, costuma fazer treinos com uma supermoto. A sua é uma Honda CRF 450

O resultado são ‘motos trail para o asfalto’, com uma ciclística muito divertida. Por isto, é comum vermos competições exclusivas delas – assim como algumas motard dando trabalho às esportivas em circuitos, durante track days.

 

Modelos de motard no Brasil

Porém, no Brasil as supermoto nunca decolaram. Há algum tempo a Yamaha investiu no nicho, criando a XTZ 250X e a XTZ 125X, variações das Lander e XTZ 125 – ambas originalmente voltadas ao uso misto. A 250 ficou nas lojas apenas de 2007 a 2011, enquanto a 125 teve vida mais longa, à venda de 2008 a 2016.

motard supermoto - 250x

Praticamente extintas, as motard já tiveram seus dias de glória no Brasil. Entre as de maior sucesso está a Yamaha XTZ 250X, vendida entre 2007 e 2011

 

Outras iniciativas também surgiram, como da Sundown, que ofereceu versões Motard da STX de 125 e 200 cc, também em meados de 2010. Até a BMW entrou na onda, com a 650 Xmoto, em 2007. A Ducati trouxe as Hypermotard. Uma opção ainda nas concessionárias é a Husqvarna 701 Supermoto, que custa cerca de R$ 99 mil.

Ducati, KTM, Husqvarna, Yamaha, Sundown, várias marcas já entraram na brincadeira. Esta é uma BMW G 650 Xmoto

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close