HomeTestes e Reviews de MotosEntenda a diferença entre Tabela Fipe e Preço Sugerido (PPS)

Entenda a diferença entre Tabela Fipe e Preço Sugerido (PPS)

Se você está pensando em comprar uma boa moto zero é provável que já tenha se deparado com diferenças entre o valor de uma moto no site da fabricante e seu preço final, na concessionária. Às vezes, o consumidor chega a pagar 30% mais caro por uma moto do que o preço incial, apontado pela marca.

Esta discordância é culpa do desentendimento entre o preço sugerido e o valor de mercado, mensurado pela Tabela FIPE. Entenda a relação entre os dois fatores e saiba como isto afeta os seus negócios.

tabela fipe - usadas

Na prática, a teoria é outra. Diferença entre os preços sugeridos pelas fabricantes e os valores finais pagos pelos clientes pode chegar à casa dos 30%

 

Diferença entre Tabela Fipe e Preço Público Sugerido

Afinal, o que é o preço sugerido? Também chamado de Preço Público Sugerido (PPS) é um valor estabelecido pela própria marca, apontando qual montante deveria ser cobrado pelas concessionárias naquele determinado produto. Assim, ele já considera todos os custos de produção e logística, além do lucro de todas as partes envolvidas – incluindo da loja.

tabela fipe - yamaha

Quando uma montadora apresenta uma nova moto, ela estipula um preço público sugerido – que já considera os custos, investimentos e lucros envolvidos naquele produto

E a Tabela Fipe, o que é? O nome oficial da tabela é Preço Médio de Veículos e trata-se de uma pesquisa elaborada Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas – daí o nome, FIPE. É através dela que o instituto estabelece um preço médio praticado pelo mercado sobre cada veículo, seja novo ou usado.

Para isto seus agentes realizam uma pesquisa mensal, em todo o território nacional, considerando todos as marcas, modelos e versões de motos, carros e caminhões. Porém, cotam sobre os modelos básicos, sem opcionais ou acessórios. O valor considerado é sempre de venda de uma unidade para pessoa física, com pagamento a vista.

 

Distância entre o PPS e o valor pago pelo cliente

Acontece que muitas vezes a concessionária cobra um valor mais alto do que o sugerido pela fabricante. Entre os principais fatores que colocam o preço acima do PPS estão a lei da oferta e procura de determinada região, impostos locais e, claro, a margem de lucro do concessionário. É raro, mas em alguns casos as lojas também podem cobrar valores abaixo do PPS, especialmente em ações promocionais.

tabela fipe - royal enfield

Entretanto, concessionárias podem ignorar o preço sugerido pela fabricante e cobrar novos valores, acima ou abaixo do PPS

Então ao visitar as concessionárias a equipe da FIPE constata os valores cobrados por elas, que acaba sendo diferente do PPS indicado pela montadora, e os atualiza no seu banco de dados. E é assim que os preços sugeridos e de mercado acabam se distanciando.

Veja também:

 

A Fipe é o valor final que devo cobrar na minha moto?

Para quem está vendendo, o cenário é um pouco diferente. É comum ver motociclistas ou lojistas aplicando o valor da Fipe como regra, como se ela definisse um preço final e imutável que deve ser cobrado pelo veículo em questão. Mas não é assim que deveria funcionar.

Na hora de colocar preço na sua moto usada você pode partir da Tabela Fipe, mas considerar outros fatores (como acessórios, quilometragem e estado de conservação) para chegar ao preço final. Seja ele acima ou abaixo da média do mercado

O nome da pesquisa é autoexplicativo: Preço Médio de Veículos. Ou seja, é uma média e não o valor final que obrigatoriamente deve estar na etiqueta de preço da sua moto na hora da venda ou compra.

Na prática, isso significa que o valor da moto pode variar daquele sugerido pela tabela, para mais ou menos. Isso por fatores específicos da unidade desejada, como a lei de oferta e procura por esse modelo em determinada região, a quilometragem (seja alta ou baixa demais em comparação às demais motos daquele ano, modelo e versão), os opcionais, os acessórios, o estado de conservação etc.

 

Há outros parâmetros além da Tabela Fipe

Sim, há outros indexadores de precificação de veículos além da Tabela Fipe. Entre eles está a Tabela Molicar, criado no início dos anos 1990. Uma das principais diferenças entre os dois é que o Molicar é mais detalhado, considerando a relação ano e modelo, assim como os itens de série do veículo em questão. Ainda, ela apresenta valores específicos para cada estado brasileiro.

Entretanto, é a Fipe que é amplamente utilizada como referência por seguradoras, revendedores, consumidores e mídia especializada na compra e venda de veículos, motos a caminhões. Amplamente mesmo pois, segundo a organização, são realizadas cerca de 1,3 milhão de consultas à plataforma todos os meses.

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close