HomeTestes e Reviews de MotosExpedição de moto cruzará o Paraná no Outubro Rosa

Expedição de moto cruzará o Paraná no Outubro Rosa

O grupo de mulheres motociclistas Filhas do Vento e da Liberdade anunciou seu mais novo desafio: percorrer dois mil quilômetros pelo Paraná plantando árvores e levantando o debate sobre a prevenção do câncer de mama. A expedição de moto sai de Curitiba no dia 14 de outubro e tem chegada no dia 30, em Matinho, litoral do estado.

Assim, a aventura será composta por oito mulheres que farão o plantio de um Ipê Rosa para cada quilômetro rodado. Essa árvore nativa da América do Sul foi escolhida porque neste mês é levantada a bandeira do ‘Outubro Rosa’ para destacar a campanha de prevenção e combate ao câncer que mais atinge as mulheres. 

Expedição de moto

O grupo de mulheres ficou famoso após percorrer nove mil quilômetros para visitar o Deserto do Atacama

A Confraria Filhas do Vento e da Liberdade ganhou grande destaque ao realizar a Expedição Rosas do Deserto, onde nove mulheres percorreram mais de nove mil quilômetros de Foz do Iguaçu (PR) até o Deserto do Atacama, no Chile. Desta vez, as mulheres motociclistas pretendem realizar outra expedição de moto para evidenciar um tema importante aliado a ação sustentável.

 

Expedição Filhas do Paraná 

A ideia da expedição no Paraná surgiu ainda no Atacama

Esse novo desafio liderado pela paranaense Telma Crummenauer, de 52 anos, tem como objetivo passar por fronteiras com São Paulo, Mato Grosso, Argentina, Paraguai e Santa Catarina. Assim, as motociclistas não pretendem apenas passear e curtir a estrada com suas motos, elas querem deixar um legado de conscientização do autocuidado.

A idealizadora da expedição de moto pelo Paraná conta que a ideia surgiu em 2019. “A ideia surgiu durante a expedição Atacama. Eu estava tão longe contemplando uma beleza cinematográfica e me dei conta que não conhecia meu próprio estado, o Paraná. Precisava fazer mais, um novo desafio! Sou uma mulher com muita criatividade, sou sonhadora. Então, desafios estão em minha essência.”

Além disso, o grupo pregará ao longo da expedição que as mulheres se unam através da motocicleta e conheçam mais a cultura local.

Veja também:

 

Quem fará parte da Expedição Filhas do Paraná

Telma Crummenauer – 52 anos, de Curitiba (PR). Vai pilotar uma BMW F 800 Gs 

Nádia Anay Rodrigues – 63 anos, de Curitiba (PR). Vai pilotar uma Suzuki V-Strom 1000

Clarice de Góis Lemler – 58 anos, de Curitiba (PR). Vai pilotar uma Harley-davidson Iron 883 

Sulamita Morini – 61 anos, de Florianópolis (SC). Vai pilotar uma Kawasaki Vulcan 650

Koga Cibele – 47 anos, de Curitiba (PR). Vai pilotar uma Yamaha XTZ Lander 250

Silvana Steinbock – 55 anos, de Curitiba (PR). Vai pilotar uma Yamaha Fazer 150

Silvana Santiago – 55 anos, de São Paulo. Vai pilotar uma Kawasaki Vulcan 650S

Rosana Mocelin – 49 anos, de Curitiba (PR). Vai pilotar uma Suzuki GSX 650F

Arlete Maria e Viviane de Quadros acompanharão a Expedição no carro de apoio

 

Primeiro desafio de muitos 

Expedição de moto

Assim, com essa ação, elas pretendem incentivar o mototurismo na região

Telma revelou que para além das ações planejada nesta primeira expedição em seu estado natal, as motociclistas também estão empenhadas em documentar todo o percurso através de fotografias, anotações e fazendo contatos com pessoas das cidades.

Dessa forma, terão registrado o acervo hoteleiro e gastronômico de todas as cidades do Paraná pelas quais a expedição passará. Além disso, essa ação pretende dar ênfase para que haja mais investimento em ações de promoção ao mototurismo. 

Desse modo, Telma fala ainda que o objetivo é que esse seja o primeiro de muitos eventos. “Todo este material no final do projeto será entregue ao governo do estado do Paraná com o nome ‘expedição 5  fronteiras filhas do Paraná’.”

 

Expedição de moto: a união do motociclismo 

Expedição de moto

Por fim, as mulheres contarão com um carro de apoio para dar suporte ao longo da viagem

Além da presença das oito mulheres motociclistas, a expedição também conta com mais duas mulheres que seguirá o trajeto em um carro de apoio. Assim, para colaborar na logística mais aperfeiçoada, as Filhas do Vento também se unirão a outros grupos de motociclistas pela rota para apoiar ao longo do percurso.

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close