HomeTestes e Reviews de MotosGlobo da Morte: Arte da emoção sob duas rodas

Globo da Morte: Arte da emoção sob duas rodas

Se você já foi ao circo, é provável que tenha tido a oportunidade de assistir a um espetáculo do globo da morte. Uma apresentação emocionante que para olhos leigos parece perigosa e caótica, mas que na verdade é calculada e organizada em seus mínimos detalhes.

Aqui, iremos apresentar para você um pouco de como surgiu o globo da morte, como funciona e qual a moto ideal para praticar. Confira agora curiosidades e detalhes sobre esta antiga exibição que continua atraindo espectadores em todo o planeta!

globo da morte

O globo da morte é um espetáculo de pura adrenalina e que já soma 100 anos!

 

Quando surgiu o globo da morte?

As exibições surgiram nos EUA, logo após o inicio da produção em série das motocicletas, no começo do século XX. Eram predominantemente apresentadas em espetáculos circenses.

Por volta da década de 30, o italiano Guido Conci trouxe o globo da morte para o Brasil. Foi assim que iniciou uma prática que perdura até hoje em espetáculos espalhados por todo o país.

 

Como funciona

Com certeza você já se perguntou como as motos conseguem permanecer em movimento dentro do globo. Bem, a explicação para isto tem origem na física.

Número de motos pode variar, mas geralmente fica próximo de 3 participantes. Eles ficam ‘grudados’ no metal graças à ação da física

Dentro de uma esfera oca, as motos permanecem em movimento constante, sendo pilotadas numa velocidade média de aproximadamente 70 km/h. Esta movimentação é suficiente para que as motos atinjam o topo do globo, podendo descer sem correr o risco de cair no chão. Na física aplicada ao globo da morte, este movimento é chamado de aceleração centrípeta.

 

Globo da morte: moto ideal e cuidados

Geralmente são usadas motos off road, ‘de motocross’, pois elas são ágeis e leves, o que proporciona segurança e maior domínio ao piloto. Elas também possuem suspensão mais resistentes para aguentar pressões e saltos.

Motos off road costumam ser a mais usadas. Mas lembre-se: deixe isto para os profissionais

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também