HomeShow RadicalGustavo Pessoa começa a temporada vencendo pela KTM Brasil, batemos um papo...

Gustavo Pessoa começa a temporada vencendo pela KTM Brasil, batemos um papo com o piloto para contar mais sobre a nova fase!

Gustavo Pessoa é um dos grandes nomes da geração atual de pilotos do MX Brasileiro, recém chegado da Europa onde competiu a temporada de 2019 pela Dixon Racing Kawasaki no Mundial de Motocross o atleta vem como uma das grandes promessas do Brasil para a categoria principal a MX1, Gustavo se destaca pelo talento, velocidade e uma garra e determinação nos treinos acima da média!

Fotos: Idário Café | Divulgação

Confira agora a nossa entrevista com o piloto!

SR: Fala Gustavo, primeiramente obrigado pela oportunidade do site   bater esse papo com você nesse inicio de temporada aqui no Brasil, conta pra gente como está sendo estar de volta em casa, de volta as competições nacionais, como você tomou essa decisão e de onde veio a oportunidade para representar a KTM Brasil?

GP: Obrigado a vocês do   também por estarmos aqui fazendo essa entrevista. Então, tudo começou quando ainda estava na Europa no final da minha temporada 2019 no Mundial. Começamos a conversar e tudo se encaixou perfeitamente, e estou extremamente feliz de estar junto a KTM Brasil nesse novo desafio.

SR: Falando em KTM Brasil, como está sendo sua experiência com a marca uma nova moto, cilindrada maior, nova categoria, como você está se saindo com o novo equipamento e a nova motocicleta?

GP: Estou muito feliz com a minha nova motocicleta KTM 450SXF, é uma moto incrível de pilotar, muito boa em todos os aspectos e minha adaptação esta sendo excelente.

SR: Como você enxerga o aproveitamento da sua passagem pelo Mundial de Motocross? Como você acha que a experiência adquirida lá poderá te ajudar a enfrentar a categoria principal aqui no Brasil?

GP: Tive a oportunidade de competir uma temporada em 2019 e algumas rodadas da temporada 2018. Mas as pistas brasileiras são completamente diferentes. Durante minha trajetória na Europa aprendi bastante coisas dentro e fora das pistas! Então vou tentar usar o que aprendi e aplicar na minha temporada .

SR: Apesar de toda situação por conta da pandemia você chegou a fazer uma estreia pela nova equipe com a nova moto, na abertura do Paranaense de Motocross com grandes pilotos na disputa e conquistou sua primeira vitória no retorno para o Brasil e já com a estrutura nova, como foi começar com o pé direito?

GP: Foi legal ter ganhado na abertura do Paranaense e começar com o pé direito, mas o foco mesmo é a abertura do brasileiro e pra isso que eu venho me preparando.

SR: Você já conhece a sua estrutura no novo time, se sim conte-nos um pouco sobre como vai ser para esse ano?

GP: Sim,minha estrutura está legal! A KTM Brasil e a ProTork estão dando os melhores equipamentos para a temporada, e o Jorge Balbi está ajudando a organizar tudo com a grande experiência de piloto profissional.

SR: E em termos de resultados na MX1 do Brasileiro de Motocross, esse é seu ano de estreia na categoria principal quais suas expectativas e metas na nova classe?

GP: Minhas expectativa é tentar ser competitivo com os meus adversários,brigar por pódios e/ou até quem sabe vitórias.

SR: Quem você considera seu próximo adversário mais duro nas 450cc?

GP: Acredito que todos os pilotos estão em boas condições, então vai ser bastante acirrada a temporada.

SR: Conte-nos também como era a sua moto do mundial, enquanto você esteve lá muitos rumores corriam aqui, sobre uma gigantesca diferença da moto do time do MXGP para as motocicletas de série, detalhe todas as diferenças para os fãs do esporte!

GP: A primeira vez que fui para Europa em 2018 para fazer o fill up do Darian Sanayei quando ele se lesionou tive a oportunidade de ter uma motocicleta para treinar e competir a nível mundial onde eu poderia ter bons resultados, entre eles um 10 lugar (primeiro Brasileiro a fazer top 10 no Mundial) no GP da Bulgária. Na temporada 2019, comecei bem com um 16º lugar na Argentina e 14º lugar na Inglaterra, mas infelizmente não pude manter os meus resultados do início da temporada por não ter a mesma motocicleta como do início. Mesmo assim consegui absorver muita experiência técnica de pilotagem mundial.

SR: Ainda existe algum plano de corridas internacionais ou a partir de agora o foco está completamente em se crescer na categoria principal do Campeonato Brasileiro?

GP: Meu plano e da minha equipe KTM Brasil | ProTork é focar no campeonato brasileiro de motocross.

SR: Gustavo, muito obrigado pela atenção e pra finalizar deixe seus agradecimentos e a sua mensagem aos seus fãs que acompanham o site  !

GP: Obrigado   por ter me concedido essa entrevista e quero agradecer a minha Equipe KTM Brasil | ProTork Factory Race Team por todo o suporte e a todos os meus fãs que seguem e que curtem meu trabalho. Valeu, nos vemos no Brasileiro de MX!

Continue arrastando para cima ☝☝☝ para conferir todos os patrocinadores do site   👇⚡!
– Clicando no anuncio das empresas você é direcionado ao site da marca!



Veja mais em  

Leia Também

close