HomeMotoraidHistória da Fantic, Uma ‘casa’ cinquentenária nascida no enduro

História da Fantic, Uma ‘casa’ cinquentenária nascida no enduro

A empresa começou com a construção de ciclomotores e motociclos de pequena cilindrada que tiveram grande sucesso, principalmente para exportação. As máquinas italianas foram então equipadas com motores de corta-relva da Aspera e mecânica Minarelli de 50 cm3.

No entanto, foi somente em 1969 que a marca se destacou realmente no mercado com a apresentação no Salão de Milão da Caballero, uma moto ligeira de 50cc destinada ao offroad.

Num período em que o setor de veículos motorizados de duas rodas estava grande em crescimento, e a prática de enduro e modalidades offroad se tornava muito popular em Itália, a Fantic rapidamente ganha notoriedade e os seus modelos são muito bem acolhidos, especialmente por uma clientela jovem.

Fantic 125 Enduro 1974

Diante do sucesso inegável da sua Caballero, os fundadores da marca decidem declinar o modelo numa versão desportiva, surgindo em 1974 a Fantic Regolarita Competizione que, com um motor Minarelli de 125 cc a dois tempos, foi especialmente concebida para cumprir com as exigências do enduro. Esta Caballero muito especial, estaria disponível em versões de 50 e 125 cm3.

Crescimento no enduro e trial

Incentivada pelo sucesso de seus modelos desportivos, a Fantic decide então entrar no mundo da competição. As motos oficiais da marca alinham em corridas de trial e enduro nos campeonatos de Itália e no Europeu de Enduro. A equipa da Fantic Motor alinha ainda nos exigente evento do ‘Scottish Six Days’, onde a marca conquista sete vitórias.

Em paralelo com as suas motos de trial e enduro, a Fantic também desenvolve vários modelos de estrada na década de 70, incluindo uma Chopper de 50 cm3 que lembra a Harley-Davidson. Aos poucos, a marca consegue conquistar uma posição sólida no mercado e torna-se o terceiro fabricante italiano em termos de vendas, depois da forte concorrente Piaggio e das suas inimitáveis ​​Vespa e Garelli.

Os anos 80 marcam um período difícil para a empresa, que tem que enfrentar um desinteresse pela disciplina de enduro, enquanto a mecânica Minarelli que ainda utiliza para projetar as suas moto sofre algum atraso em relação à concorrência, para além das muitas propostas japonesas no mercado

Para conter a queda nas vendas e voltar à dianteira no mercado, a Fantic opta então por desenvolver um motor ‘caseiro’ refrigerado a ar que surge com o lançamento da 240 Professional Trial.

Muito perto da ruptura

Fantic Caballero 450

Apesar de tudo, as dificuldades acumulam-se no fabricante italiano e em 1990, a Fantic Motor conhece uma situação financeira instável. O sucesso relativo do seu novo modelo, a XM, não muda a situação, nem sequer o protótipo de enduro com motor de 125cc que revela em 1996, e que não pôde ser concluído por falta de orçamento!

Fantic Scrambler 500

Finalmente, em 1998, a Fantic Motor entra em rotura completa, não resta outra solução senão desfazer-se de muitos dos seus bens e maquinaria, mas o fabricante renasce em 2003, graças à aquisição da empresa pelo industrial Federico Fregnan, um apaixonado pela marca e pelo enduro. Este último renova a unidade de produção e revive vários modelos emblemáticos da marca, como a Caballero, ao mesmo tempo que lança novos modelos que pretendem se reconectar com o passado glorioso da marca no enduro.

‘Renascimento’ e futuro

Veja mais em Motoraid

Leia Também

close