Honda Motos registra o melhor resultado dos últimos sete anos

0
16

Dados do primeiro semestre indicam crescimento nas vendas e produção da empresa líder do segmento de motocicletas do país

O primeiro semestre de 2022 da Honda Motos foi concluído com números positivos nos dados de emplacamento de motocicletas: foram mais de 485 mil unidades de janeiro a junho, o que representa um aumento de 25% em relação ao mesmo período de 2021, quando a produção da empresa foi fortemente impactada pelas restrições da pandemia.

Os resultados desse ano concretizam o melhor primeiro semestre da empresa desde 2015, quando foram comercializadas cerca de 520 mil unidades.

O mês com o maior número de emplacamentos totais foi maio, com mais de 103 mil unidades. A média de vendas diárias nesse período, de 4.710 motocicletas, registra o melhor índice mensal desde janeiro de 2014.

Analisando a performance dos modelos comercializados pela Honda, o principal destaque foi a linha CG 160, que registrou 179 mil unidades emplacadas. O modelo, que está no mercado há mais de 45 anos, é o veículo mais vendido do Brasil, em todos os tempos, e nunca parou de evoluir, incorporando melhorias nos aspectos tecnológicos de eficiência energética e segurança.
 

Em segunda posição, destaque para a Honda Biz, comercializada nas versões Honda Biz 110i e Honda Biz 125, com mais de 89 mil unidades vendidas. A motocicleta, que virou sinônimo da categoria CUB, se destaca por um design moderno, versatilidade, facilidade de pilotagem e economia.

A NXR Bros 160, líder de vendas no segmento trail, com mais de 64 mil unidades comercializadas no período, também desponta no ranking de vendas da marca e segue como uma das motocicletas parceiras dos brasileiros na mobilidade diária e geração de renda.

Outro destaque é a Pop 110i, motocicleta que registrou mais de 63 mil emplacamentos no período, dada a relevância de economia de combustível, baixo custo de manutenção e durabilidade, além de ser um veículo que amplia o acesso à mobilidade em diversas regiões do país.

Produção

A produção acompanhou a tendência e cresceu 22% no período, com cerca de 535 mil unidades que saíram da fábrica de Manaus. Os dados do primeiro semestre do ano refletem o melhor resultado de produção desde 2015, quando foram fabricadas cerca de 566 mil unidades.

 

Mercado aquecido

Os bons resultados são consequência do aumento na demanda pela motocicleta. Um dos fatores está ligado à utilização do veículo para o trabalho, sobretudo com o crescimento do setor de entregas.

Além disso, a busca por modais de transporte individuais tem feito muitos usuários optarem pela moto como uma solução de deslocamento para o dia a dia, sendo esta uma opção ágil, econômica e com baixo custo de manutenção. Em um cenário de aumento expressivo dos combustíveis, a mobilidade em duas rodas se torna ainda mais relevante.

Em muitos casos, novos usuários, que talvez não cogitariam a motocicleta convencional como transporte, são atraídos pela facilidade de pilotagem das scooters, segmento que registrou um crescimento de 27% nos emplacamentos durante o período.

Essa tendência de mobilidade vem se consolidando cada vez mais em todo o país e a evolução tecnológica dos modelos abriu as portas do mundo das duas rodas para novos adeptos, proporcionando a escolha de como aproveitar melhor seu tempo, com um produto que agrega tecnologia, design e segurança.

No segmento de alta cilindrada, a empresa registrou um avanço de 16% nos emplacamentos, mantendo sua liderança absoluta entre os modelos acima de 450cc, com 32% de market share. Os números refletem a estratégia da marca na constante atualização do seu line up, exemplo disso são os importantes lançamentos que chegaram ao mercado durante o primeiro semestre do ano, como a NC 750X, com a grande novidade da transmissão DCT; a nova CB 1000R Neo Sports Café, com o diferencial da versão Black Edition e sistema de conectividade Honda RoadSync; a linha 500, com as CB 500F e CB 500X, que são porta de entrada para o universo das motocicletas de alta cilindrada; além da X-ADV, modelo que foi aperfeiçoado e ganhou diferenciais tecnológicos.

“Os dados do primeiro semestre de 2022 representam nosso melhor resultado em sete anos e isso demonstra o quanto a motocicleta tem sido importante para o brasileiro e como o veículo ajuda a democratizar a mobilidade. Nossa expectativa para o ano é positiva e mantemos a projeção de cerca de 10% de crescimento, em relação ao último ano. Como uma empresa em constante evolução, a Honda busca inovar e trazer o maior line up do mercado, com opções para diversos perfis de clientes, além de experiencias únicas em todos os pontos de contato com a marca.”, afirma Marcelo Langrafe, Diretor Comercial da Moto Honda e Diretor CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente) da Honda South America.



Veja mais em Revista Pró