HomeShow RadicalHonda Racing larga no grupo da frente no Sertões 2021

Honda Racing larga no grupo da frente no Sertões 2021

Prólogo define a ordem de prioridades para a primeira etapa, marcada para este sábado (14/8), entre a Praia da Pipa, em Tibau do Sul (RN), e Patos (PB).
Foto: Vinicius Cabral

O prólogo definiu na manhã desta sexta-feira (13/8) a ordem de largada das motocicletas para o Sertões 2021. A Honda Racing emplacou os cinco pilotos da equipe no grupo que irá largar na frente da primeira etapa da prova, marcada para este sábado (14/8), entre a Praia da Pipa, em Tibau do Sul (RN), e Patos (PB). O trajeto inicial terá 410 quilômetros, incluindo 235 de especiais (trechos cronometrados).

O gaúcho Gregório Caselani fez o segundo melhor tempo das motos e da categoria Moto 1 no prólogo, que contou com pouco menos de 11 quilômetros. “Deu para tirar a ansiedade. O terreno era diferente do que vamos encontrar pela frente, andamos em canavial, acredito que não vai mais ter durante o rali. Consegui fazer um prólogo redondo, estou bem contente, mas é só o primeiro dia. Temos mais nove pela frente”, lembra o gaúcho, que acelera a CRF 450RX.

Esta foi a primeira vez que os pilotos da Honda Racing utilizaram o colete air bag da Alpinestars. “O colete é muito confortável e dá para se sentir muito mais seguro”, avalia Caselani. Pelo regulamento, os cinco melhores classificados do prólogo terão as suas posições invertidas: o primeiro largará em quinto, o segundo em quarto e assim sucessivamente.

Gregório Caselani
Foto: Vinicius Cabral

O paulista Jean Azevedo ficou em sexto lugar, desta forma, não terá a sua posição de largada invertida. Na classe Moto 1, ele fez o quarto melhor tempo com a CRF 450RX. “O prólogo foi mais rápido do que a gente imaginava. O piso, apesar da chuva dos últimos dias, estava bom, arenoso, e não tinha nada de água. A minha estratégia foi fazer um prólogo sem arriscar muito, porque não vale nada para a prova e sim para a posição de largada. Largar em sexto será ótimo para mim, vou sair em uma posição boa na primeira etapa. Estou contente.”

Jean Azevedo
Foto: Vinicius Cabral

Atual campeão da Moto 2, Bissinho Zavatti emplacou o melhor tempo da categoria. Na geral, ele confirmou o terceiro lugar. “Foi como planejado, a ideia era começar o rali de forma bem tranquila e leve. Consegui fazer isso no prólogo, sem pressão nenhuma, sem preocupação. Eu não errei e me senti muito bem na moto, o que é super importante em uma prova longa como o Sertões. A nova CRF 450RX estreia no Sertões e é muito confortável, trouxe ainda mais prazer na pilotagem. Consegui me encaixar ainda melhor na moto, que tem evolução ano a ano”, acrescenta.

Bissinho Zavatti
Foto: Vinicius Cabral

Os três pilotos estão inscritos nas categorias válidas pelo Campeonato Mundial de Rally Cross Country. Gregorio Caselani foi o mais rápido do prólogo na classe Rally GP. Na Moto Rally, Bissinho Zavatti e Jean Azevedo ficaram na segunda e na quinta colocações, respectivamente. Vale lembrar que o Sertões também soma pontos para o Campeonato Brasileiro da modalidade.

Pela classe Brasil, exclusiva para motos nacionais, começou a disputa caseira na Honda Racing. Tiago Wernersbach estreou na prova com o melhor tempo da categoria, seguido pelo companheiro de time Thiago Veloso, o atual campeão. “Deu para ver o ritmo que o pessoal está andando e vamos largar um pouco mais na frente. Fui o segundo na categoria com uma pequena diferença, a disputa deve ser bacana até o último dia. Vamos fazer de tudo para as duas motocicletas Honda CRF 250F chegarem no final com dobradinha para a Honda Racing. A minha moto está perfeita, é só abastecer para começar o rali de verdade”, explica Veloso.

Thiago Veloso
Foto: Vinicius Cabral

“Gostei bastante do prólogo e a moto está 100% para o Sertões, ficou demais a preparação que foi feita pela equipe. A ansiedade aumentou um pouco porque na primeira etapa será o dia inteiro na moto, cerca de oito horas, e isso é novidade para mim. De qualquer forma estou muito preparado e animado para o começo”, conclui Wernersbach.

Tiago Wernersbach
Foto: Vinicius Cabral

A equipe Honda Racing de Rally é patrocinada por Pro Honda, Alpinestars, ASW, DID, Michelin e Seguros Honda.

Resultados (extraoficiais) – Cinco Primeiros

Prólogo

Geral Motos
1º Adrien Metge #4 – 00:07:04
2º Gregorio Caselani #7 – 00:07:20 – Honda CRF 450RX
3º Bissinho Zavatti #6 – 00:07:23 – Honda CRF 450RX

4º Ricardo Martins #2 – 00:07:24
5º Tulio Malta #5 – 00:07:30
6º Jean Azevedo #3 – 00:07:33 – Honda CRF 450RX
18º Tiago Wernersbach #41 – 00:08:21 – Honda CRF 250F
20º Thiago Veloso #25 – 00:08:28 – Honda CRF 250F

Moto 1
1º Adrien Metge #4 – 00:07:04
2º Gregorio Caselani #7 – 00:07:20 – Honda CRF 450RX
3º Ricardo Martins #2 – 00:07:24
4º Jean Azevedo #3 – 00:07:33 – Honda CRF 450RX

Moto 2
1º Bissinho Zavatti #6 – 00:07:23 – Honda CRF 450RX

2º Tulio Malta #5 – 00:07:30
3º Bruno Leles #8 – 00:07:34
4º Guilherme Bissotto #22 – 00:07:36
5º Vitor Siquera #22 – 00:07:41

Brasil
1º Tiago Wernersbach #41 – 00:08:21 – Honda CRF 250F
2º Thiago Veloso #25 – 00:08:28 – Honda CRF 250F

3º Ypiranga Cortez #19 – 00:09:23
4º Leonardo Martins #21 – 00:09:23
5º Edson da Silva #67 – 00:09:30

Confira o roteiro completo do Sertões 2021*:

14/08/2021 – sábado
1ª etapa – Praia da Pipa – Tibau do Sul (RN) a Patos (PB)
Deslocamento inicial: 82 km
Trecho especial: 235 km
Deslocamento final: 93 km
Total: 410 km

O Sertões 2021 terá início com o competidor se aclimatando à prova para chegar ao ápice lá no meio. A especial começa mostrando a cara do rally em 2021. No primeiro dia, não haverá areia, mas uma região montanhosa, muito bonita e inédita. O dia contará com média e alta velocidades, uma parte mais travada, exigindo navegação. Depois, o ritmo mais rápido ditará a disputa e no último terço, um pouco de trial e quebradeira.

15/08/2021 – domingo
2ª etapa – Patos (PB) a Araripina (PE)
Deslocamento inicial: 27 km
Trecho especial: 245 km
Deslocamento final: 237 km
Total: 509 km

A segunda etapa será uma especial muito boa e dura, com predomínio de piçarra e estradas de fazenda. Não deve ter lama. Será uma etapa de ligação, que levará para o sertão mais a oeste, com pequenas estradas estreitas.

16/08/2021 – segunda-feira
3ª etapa – Araripina (PE) a São Raimundo Nonato (PI)
Deslocamento inicial: 146 km
Trecho especial: 220 km
Deslocamento final: 38 km
Total: 404 km

O terceiro dia promete uma etapa prazerosa, com muitos trechos rápidos. Começa em pequenas estradas e depois segue para estradas mais largas, com um pouco de retas e boas condições de pilotagem. O deslocamento inicial será muito bonito, com passagem por parques eólicos, subidas e descidas de serra até chegar no início da especial, em um vilarejo. O trecho cronometrado será travado, com travessia de ponte de 800 metros de comprimento e passagem por fazenda. Na sequência, entra em uma parte mais rápida, volta para uma região montanhosa, até chegar à parte final, que é bem rápida.

17/08/2021 – terça-feira
4ª etapa – São Raimundo Nonato (PI) a São Raimundo Nonato (PI)
Deslocamento inicial: 0 km
Trecho especial: 306 km
Deslocamento final: 5 km
Total: 311 km

A quarta etapa será em laço, com largada e chegada em São Raimundo Nonato (PI). A prova será prazerosa, em um lugar com visual magnífico. A especial é 100% inédita, em torno da Serra da Capivara, em trilhas que nunca foram usadas, com muita pedra e rocha. O começo será em trial, com os primeiros 20 quilômetros duríssimos. Depois, o trecho fica travado e volta a ser rápido. A última parte é uma serra e, por fim, a prova fica mais rápida.

18/08/2021 – quarta-feira
5ª etapa – São Raimundo Nonato (PI) a Xique Xique (BA) – Maratona
Deslocamento inicial: 11 km
Trecho especial: 329 km
Deslocamento final: 93 km
Total: 433 km

A primeira parte da maratona, embora em uma região já conhecida, será a melhor e ao mesmo tempo mais dura especial do ano do rally. A organização preparou o inédito trecho de 220 quilômetros ininterruptos de areia, além de passagem por todos os brejos (vilas) da região. Haverá travessia de balsa e os pilotos seguirão agrupados. O Sertões passou na região em 2012. Os apoios seguem direto para Petrolina (PE).

19/08/2021 – quinta-feira
6ª etapa – Xique Xique (BA) a Petrolina (PE) – Maratona
Deslocamento inicial: 0 km
Trecho especial: 310 km
Deslocamento final: 146 km
Total: 456 km

Para a segunda parte da maratona, o rally terá uma especial dura, com muita navegação e piçarra. Haverá pouca areia nesse dia, mas a técnica, concentração e equipamento serão essenciais. Todo o cuidado e atenção é pouco em mais uma especial inédita.

20/08/2021 – sexta-feira
7ª etapa – Petrolina (PE) a Delmiro Gouveia (AL)
Deslocamento inicial: 133 km
Trecho especial: 242 km
Deslocamento final: 60 km
Total: 435 km

A sétima etapa terá uma especial mais completa, em local inédito para os participantes. Eles vão andar às margens do Rio São Francisco e o dia será dividido em três partes. A primeira, com trecho bem técnico em um terreno duro e apertado em estradas pequenas e passagem por rios que vão estar secos. A segunda parte vai andar em um local mais rápido e estrada de piçarra. Já a terceira parte entra em um trecho de areia que fica mais duro. Será areia pesada até o final.

21/08/2021 – sábado
8ª etapa – Delmiro Gouveia (AL) a Arapiraca (AL)
Deslocamento inicial: 7 km
Trecho especial: 152 km
Deslocamento final: 80 km
Total: 235 km

A prova segue acompanhando o Rio São Francisco, com mais uma especial inédita, técnica e dura. Começa com trechos sinuosos, algumas passagens por vilas e zonas de radar. Os competidores vão andar em trechos do estado de Alagoas. O piso muda radicalmente de piçarra para areia, para alguns trechos de trial, com pedras grandes, e termina em estradinhas de fazenda mais rápidas.

22/08/2021 – domingo
9ª etapa – Arapiraca (AL) a Tamandaré (PE)
Deslocamento inicial: 190 km
Trecho especial: 141 km
Deslocamento final: 20 km
Total: 351 km

O último dia do Sertões 2021 foi pensado para todos no rally. Não só para os competidores, mas para toda a equipe que terá tempo de chegar à base final para comemorar o fim da disputa. Apesar de curto, o trecho exigirá navegação e muita atenção. Não terá areia, mas a especial apresenta piçarras, pedras e subidas e descidas de serras, além de um trecho de canavial. O visual promete ser bonito.

TOTAL DO PERCURSO: 3.548 km
TOTAL DE ESPECIAIS: 2.180 km

* O roteiro é fornecido pela organização do evento e está sujeito a alterações.

Continue arrastando para cima ☝☝☝ para conferir todos os patrocinadores do site   👇⚡! 

– Clicando no anuncio das empresas você é direcionado ao site da marca!



Veja mais em  

Leia Também

close