HomeRevista PróHonda vai reabrir sua fábrica em Manaus

Honda vai reabrir sua fábrica em Manaus

Uma boa notícia, que sinaliza positivamente para o mercado de motos em todo o Brasil.

Há várias certezas no Brasil, e uma delas é que tudo que envolve a Honda, líder de vendas no território nacional, influencia de grande forma a todo o mercado, inclusive no que se refere às marcas concorrentes. 

Apesar de não ter sido divulgado ainda oficialmente à imprensa, tivemos acesso ao documento enviado aos concessionários da marca, informando-os que os trabalhos em Manaus serão finalmente retomados. 

A Yamaha já havia informado o seu retorno, com ampla divulgação ao mercado. A BMW, de forma mais reservada, também retomou sua produção no início desta semana. E chegou a vez da Honda, que retornará gradativamente suas atividades em Manaus a partir da próxima segunda-feira, dia 25 de maio

Segundo o comunicado que a empresa enviou aos seus concessionários por todo o Brasil, as linhas de produção serão reativadas gradualmente, no início com ritmo reduzido, para adaptação 
aos novos protocolos de saúde e segurança.

O retorno dos funcionários seguirá um cronograma, encerrando antecipadamente o período de suspensão do contrato de trabalho. Os colaboradores cujas atividades permitirem atuação à distância permanecerão em regime de home office. Ou seja, estarão na fábrica apenas os essencialmente necessários para a fabricação das peças e montagem das motos. 

Confira um trecho do comunicado: Os novos protocolos de saúde e segurança foram estabelecidos tendo como referência as melhores práticas adotadas globalmente pela marca. São 27 protocolos que detalhados somam cerca de 200 medidas em toda jornada do colaborador desde o momento em que sai de sua residência, no ônibus fretado, até o retorno. Estão previstas avaliação de saúde com medição de temperatura no acesso à fábrica; horários diferenciados e intercalados para evitar aglomerações; reorganização de espaços, limitação do número de pessoas e adoção de critérios de distanciamento mínimo em locais como ônibus fretados, linhas de produção, refeitórios e salas de reunião; novos critérios de higienização, limpeza e sanitização bem como a adoção de máscaras.

A previsão é que até o final de junho a empresa consiga atender o mercado com 59 mil motocicletas. No primeiro momento será priorizada a fabricação e distribuição dos modelos Pop, Biz, CG e Bros, que representam 90% do volume vendido pela empresa, conforme se verifica nos dados divulgados pela Abraciclo. Vale lembrar que estamos tratando de um País de dimensões continentais, ou seja, é um super desafio que a empresa tem em frente, já que as demandas de cada concessionário serão diferentes. Por isso, em termos de logística, serão primeiramente atendidas as regiões que foram impactadas primeiramente pelos bloqueios. 

Além disso, o treinamento e orientação às equipes será intensificado a fim de conscientizar os colaboradores sobre cuidados e métodos de prevenção, bem como apoiar a adaptação aos novos 
procedimentos. A fábrica da Honda em Manaus é tão grande que conta com departamento de serviço médico interno – mesmo antes da pandemia. O mesmo já está preparado para o acompanhamento e orientação durante todo o processo.

A fabricante confirma que estará, a cada momento, revisando as contramedidas em resposta aos desafios impostos pelo avanço do Covid-19, priorizando a segurança e saúde das pessoas e em conformidade com as diretrizes governamentais para conter o avanço da pandemia e a sustentabilidade dos negócios.

Sem dúvida está chegando ao fim uma situação complicada para praticamente todos os concessionários Honda no País, que ficaram sem estoque de motos. Mais uma etapa foi vencida! E isto impactará em toda a rede de suprimentos, interna e externa à fabricante.

"Iremos trabalhar arduamente para que o desafio de recuperação do mercado à frente aconteça da forma mais breve possível, face o grande potencial da motocicleta no Brasil e, para tanto, contaremos com o permanente empenho e determinação de toda a rede Honda que inúmeras vezes mostrou a sua resiliência e capacidade de superação!" escreveu Alexandre Cury, Diretor Comercial de Motocicletas, Produtos de Força e CRM.



Veja mais em Revista Pró

Leia Também

close