HomeTestes e Reviews de MotosIron Butt: pai e filho viajam 1.700 km em 24 horas

Iron Butt: pai e filho viajam 1.700 km em 24 horas

No último final de semana o motociclista Carlos Barcelos arrumou as malas, colocou o filho Bruno Pereira na garupa e partiu para uma aventura de 1.700 km pelo sul do Brasil. Foi assim que os dois toparam um desafio da Iron Butt Association, rodando uma longa distância em apenas 24 horas.

Veja também:

Carlos e Bruno cumpriram desafio da Iron Butt, rodando mais de 1.600 km em até 24 horas

Iron Butt: mais de 1600 km em menos de 24h

Porto Alegre foi o ponto central do roteiro, afinal pai e filho partiram da capital gaúcha em direção a Joinville (SC). Depois retornaram à maior cidade do Rio Grande do Sul, tiraram uma soneca de 2h30 em casa e seguiram até Turuçu, cidade na região de Pelotas, no extremo sul do estado. Por fim, concluíram a odisseia retornando ao ponto de partida.

Para Carlos não importa se são 5km ou 2 mil km, o que não dá é para ficar em casa sentado no sofá

 

Rodamos 22h33, cumprindo com êxito o desafio da Iron. Nosso roteiro priorizou a segurança, rodando em vias duplicadas e bem assistidas”, comentou Carlos. “A sensação de concluir foi ótima, como a de terminar uma prova de endurance. Desta vez, porém, a bandeirada foi rodar os 1.709 km em segurança e curtindo o filho. Faria tudo de novo”.

A companheira de viagem foi uma Suzuki V-Strom 1000, cedida pela concessionária local, Sun Motors. Certamente ela garantiu mais conforto e segurança na jornada, uma vez que a moto de Carlos homologada para rodar em estradas é um scooter de 115 cilindradas.

Aventura pai e filho

Para Bruno aceitar o convite foi uma tarefa nada trabalhosa. Piloto, o jovem de 14 anos acompanha o pai desde muito pequeno, perambulando entre as motos por autódromos do Brasil e exterior.

“Eu estava cogitando ir sozinho, mas ele reagiu com tanta empolgação quando falei do assunto que não pensei duas vezes e partimos os dois. Gosto muito de proporcionar momentos assim aos meus filhos, porque acredito que estamos construíndo memórias felizes, contribuindo ao seu crescimento, amadurecimento”, comentou o motociclista que também é pai de Valentina, de 11 anos.

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close