HomeMotoraidItalia vence EM CASA o Motocross das Nações 2021

Italia vence EM CASA o Motocross das Nações 2021

19 anos depois da sua última vitória, a Itália venceu a 74.ª edição do Motocross das Nações.

A chuva marcou presença ao longo de todo o dia em Mantova e pode-se dizer que a lama ajudou a “baralhar as contas”… e muito!

No final da primeira de três baterias, a França liderava a classificação provisória enquanto a Itália vivia um autêntico pesadelo com vários contratempos de Antonio Cairoli a relegarem-no para a 21.ª posição.

Mas, na segunda bateria, Mattia Guadagnini e Alessandro Lupino foram 6.º e 7.º respetivamente e a equipe “da casa” saltou para o comando da tabela.

Na última corrida do dia, Antonio Cairoli saiu na 2.ª posição e Alessandro Lupino rapidamente se instalou em 6.º. Se tudo terminasse assim, os transalpinos venceriam o MXON com 11 pontos de vantagem sobre os campeões em título, a Holanda.

Mas foi aos dez minutos de corrida que começou o “drama”… Lupino sofreu uma queda e desceu para 9.º. Até aqui tudo estava controlado mas, pouco depois, soube-se que o piloto da KTM iria sofrer uma penalização de 10 lugares por ter saído de pista e ter retomado a mesma vários metros mais à frente.

Alessandro Lupino recebeu a informação da sua equipa que tinha de ultrapassar Karlis Sabulis para garantir a vitória da nação anfitriã. Foi isso mesmo que o piloto da KTM fez a quatro voltas do final mas transalpinos só puderam respirar de alívio quando o n.º 48 cortou a meta na 7.ª posição.

Com a penalização de 10 lugares, o piloto da classe Open conseguiu o 17.º posto que a Itália precisava para vencer “em casa”!

A apenas 1 ponto da “squadra azzurra” ficou a Holanda com Jeffrey Herlings (1.º/1.º) a dar um autêntico show de pilotagem em ambas as baterias em que participou. Glenn Coldenhoff (15.º/3.º) foi prejudicado por uma queda no primeira bateria enquanto que Roan Van de Moosdijk (18.º/20.º) sofreu na lama no seu regresso à competição após lesão.

A Grã-Bretanha garantiu a subida ao degrau mais baixo do pódio graças aos excelentes resultados de Ben Watson (3.º/4.º) mesmo depois de uma aparatosa queda a meio da última bateria. Shaun Simpson (12.º/6.º) também esteve muito bem nas difíceis condições e Conrad Mewse (22.º/14.º) ajudou a consolidar o resultado britânico.

Na 4.ª posição, a Rússia alcançou o seu melhor resultado de sempre com o experiente Evgeny Bobryshev (10.º/5.º), o consistente Vsevolod Brylyakov (7.º/7.º) e o regular Timur Petrashin (19.º/15.º).

Depois de ainda passar pela liderança, a França foi muito prejudicada pelo abandono de Tom Vialle (2.º/38.º) na segunda bateria devido a problemas mecânicos. Ainda assim, as prestações de Benoit Paturel (9.º/11.º) e de Mathys Boisramé (19.º/9.º) foram suficientes para que os gauleses terminassem o dia na 5.ª posição.

Na segunda metade do Top 10 ficaram a Bélgica, a Estónia, a Suíça, a Áustria e a Dinamarca.

Concluída que está a edição de 2021 do Motocross das Nações, já todos pensamos em Red Bud 2022! Até lá!

Classificação final da 74.ª edição do Motocross das Nações



Veja mais em Motoraid

Leia Também

close