Leilão: saiba quanto custa a moto de Lewis Hamilton

0
96

A MV Agusta F4 LH44 é pura exclusividade. Trata-se de um modelo produzido numa parceria entre a fabricante italiana e o sete vezes campeão de Fórmula 1 Lewis Hamilton. A superesportiva é assinada pelo piloto, tem uma série de itens únicos e sua produção foi restrita a míseras 44 unidades. E uma delas está à venda num leilão.

 

A moto de Lewis Hamilton

A ligação entre a MV Agusta e Hamilton é forte. Seja pela identificação ou mesmo em função da Mercedes-Benz, onde ele atua, ser detentora de parte da fabricante italiana. Fato é que a marca de Varese lançou em 2017 uma edição especial, limitada a apenas 44 unidades da F4 LH44.

Modelo teve apenas 44 unidade produzidas e assinadas

Todas as motos foram feitas com a bênção de Hamilton, sendo numeradas e assinadas pelo piloto britânico. Agora, uma dessas – a unidade 34 – vai ser leiloada em breve. A moto em questão marca apenas 5 km no hodômetro e não deve sair por menos de 60 mil dólares (R$ 285 mil em conversão direta), preço de venda na época de lançamento.

moto de lewis hamilton

A MV Agusta F4 LH44 não deve custar menos de R$ 285 mil, valor que custava quando saiu da loja. Unidade entrega 212 cv de potência e rodou apenas 5 km

Mas além do apelo da assinatura do piloto e a quantidade limitada, a moto tem outras qualidades. A motocicleta se assemelha em especificações ao modelo especial de homologação, do Mundial de Superbike, a MV Agusta F4 RC.

Isso significa que a F4 LH44 tem a versão atualizada do motor Corsacorta. Um quatro cilindros de 998cc com potência de 212 cv e torque de 11,7 kgf.m. Sem falar da variedade de componentes especiais, como escape de titânio da SC Projec e suspensões Öhlins.

Veja também:

Leilão para amantes da F1 e de motos

A moto MV Agusta, assinada por Lewis Hamilton, será leiloada pela casa RM Sotheby’s em Mônaco, no dia 14 de maio. Na mesma ocasião deve ser colocado em disputa também o carro de corrida FW14-5. Nada menos que o Williams utilizado por Nigel Mansell na temporada de 1991 da Fórmula 1.

Com ele, Mansell venceu a corrida na terra natal, em Silverstone, na Inglaterra. Uma prova que ficou famosa pela carona que o britânico deu a Ayrton Senna (prestes a faturar o tricampeonato), sem combustível na última volta. O ponto baixo é que somente o chassi do FW14-5 foi presenteado a Mansell no fim da temporada, por isso o modelo não inclui o motor Renault V10, mas ainda assim eu levaria o carro para casa.

Veja mais em Motonline.com.br