HomeTestes e Reviews de MotosMoto a diesel: conheça a Kawasaki movida a 6 combustíveis

Moto a diesel: conheça a Kawasaki movida a 6 combustíveis

Já falamos aqui no Motonline sobre moto a diesel e seu peculiar propulsor. Contudo, já imaginou uma moto movida a 6 tipos de combustível? Pois é, as motos de guerra dos Estados Unidos são desse jeito e vamos mostrar como a Kawasaki entrou na batalha americana.

A Kawasaki KLR 650 foi escolhida para compor o quadro militar. Mas, para que o modelo fosse convocado, a Organização do Tratado da América do Norte (OTAN) exige que os veículos que vão para a guerra recebam um certo ‘treinamento militar’. 

moto a diesel

O modelo consegue funcionar com 6 tipos de combustíveis

Desse modo, o modelo escolhido precisou receber modificações da Hayes Diversified Technologies (HDT) de Hesperia, na Califórnia, para atender aos padrões militares dos EUA. Ou seja, não só sobrevivam a todo terreno, como também possa ser alimentado a quase todo tipo de combustível.

 

Moto a diesel e mais 5 combustíveis?

moto a diesel

O modelo perdeu cilindradas para conseguir chegar ao padrão exigido pela OTAN

O manual da OTAN prevê que todos os seus veículos precisam estar preparados para queimar quase todo tipo de combustível militar para não causar confusão na hora de fornecer os suprimentos aos combatentes.

Dessa maneira, o modelo KLR 650 se transformou em  M1030-M1 e consegue funcionar com 6 tipos de combustíveis diferentes, mas muito comuns em ambiente militar.

diesel

Além disso, o modelo recebeu uma pintura de camuflagem

Assim, além de ser uma moto a diesel, por ter sido modificada para receber esse combustível como o principal, seu propulsor também funciona com uma mistura de 50% querosene e 50% gasolina (chamado de JP4) e trabalha também com combustível de turbina de aviação padrão(JP5).

A moto militar ainda consegue ligar com  combustível de avião (JP8) e querosene padrão. Ufa! Essa longa lista de combustíveis só é possível devido às modificações que o modelo recebeu.

Veja também:

Motor modificado

moto a diesel

O novo motor da Kawasaki após o ‘treinamento de guerra’ dado pela Hayes Diversified Technologies (HDT)

Na modificação do motor, o modelo passou a ter 585 cilindradas (66 cc a menos que a original) e recebeu  novo pistão, cilindro e 100 mm por diâmetro e curso de 83 mm. Além disso, foi preciso modificar alguns componentes para suportar bem a taxa de compressão que é muito alta nos motores a diesel. O modelo alterado entrega potência máxima de 30 cv a 5.400 giros. 

Os EUA encomendaram 41 mil unidades  modificadas. O modelo custou para o país cerca de 187 dólares, o equivalente hoje a um pouco mais de mil reais.

Kawasaki sem modificações de guerra

Por fim, confia a Kawasaki KLR 650 sem modificações

A OTAN pegou a moto da Kawasaki e solicitou modificações para que o modelo fosse uma moto casca dura que poderia funcionar em diferentes ambientes e adversidades. Mas, antes da sua carreira militar, o KLR 650 era um modelo já maduro no mercado. 

Dessa forma, seu lançamento é datado em 1987 e a Kawasaki veio mexer em seu motor apenas em 2008 para melhorar seu desempenho, juntamente com o melhoramento da suspensão, freios, aerodinâmica e assento, mas mantendo as linhas robustas características do KLR 650.

Assim, o motor original é um monocilíndrico de 651 cc com refrigeração líquida com DOHC e 4 válvulas. Dessa forma, a potência do modelo é de 43,5 cv a 6500 rpm enquanto o torque máximo chega a 5 kgf.m a 5.500 giros. Por fim, a Kawasaki escolhida para a guerra ainda possui um carburador Keihin CVK40 e fez grane sucesso no exterior.

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close