HomeMotorsports.ptMotocross, Levi Townley: "Quero alcançar mais do que o meu pai"

Motocross, Levi Townley: “Quero alcançar mais do que o meu pai”

Ben Townley teve uma brilhante carreira no mundo do Motocross, tendo vencido o Campeonato do Mundo de MX2, em 2004. Depois de um ano em MX1, o neo-neozelandês mudou-se para a América e conquistou o título do SX Lites East em 2007. Hoje, é o seu filho Levi que começa a dar cartas da modalidade.

Levi Townley é um dos grandes talentos das camadas mais jovens e não poderia ter um melhor professor. No entanto, o jovem piloto afirma que o pai consegue, por vezes, ser bastante duro.

“Gosto que ele me dê conselhos porque me ajuda de muitas maneiras diferentes. Às vezes é difícil para mim, porque ele é muito duro comigo. Inspiro-me no Eli Tomac e no Ricky Carmicheal porque eles alcançaram o que eu quero alcançar. Eu quero alcançar mais do que o meu pai. Estou a levar isto a sério e quero mesmo ser um piloto de corridas”, afirmou Levi.

Dentro de alguns anos, Levi deverá estar pronto para chegar às 125cc e parece ter algum interesse em competir no EMX125 no futuro.

“Neste momento estou a correr 65cc a maior parte do tempo e há alguns meses que também corro em 85cc. Já fiz uma corrida na Austrália e também o KTM50 Challenge na América, em Anaheim. Há muitas pistas excelentes na Nova-Zelândia, gosto de viajar pelo país e de andar por lá de moto porque há muitos tipos de piso diferentes para percorrer. Ainda não pensei muito nisso (EMX125), mas se tivesse oportunidade, fá-lo-ia”, disse o jovem piloto.

Townley revelou que esteve em algumas corridas do MXGP e ficou impressionado com o nível, mas diz que se tivesse de escolher, preferia ter uma carreira na América.

“Achei o MXGP muito fixe, o nível é muito, mais alto do que em casa, na Nova Zelândia. Se eu tivesse escolha, escolheria a América, mas isso não me preocupa muito ainda”, concluiu Townley.

O pai, Ben Townley, sabe que ainda há um longo caminho a percorrer, mas não poderia estar mas satisfeito com a direcção que as coisas estão a tomar.

“Os meus rapazes adoram pilotar e competir. São mesmo muito competitivos, mostram uma grande promessa e ambos dizem que vão ser pilotos, mas é um caminho difícil de fazer como profissional na Nova Zelância. Assim, vamos ter de esperar para ver como é que as coisas vão correr. Adoro passar por este processo com eles, vê-los andar de moto, a competir e a alcançar novos objetivos. É um desporto duro e há muitas grandes lições que se aprendem no nosso desporto que eles vão levar com eles ao longo da vida”, disse Ben, que espera ver Levi a levar a sua determinação a bom porto.

_

Foto: ikapture



Veja mais em MOTORSPORTS.PT

Leia Também

close