HomeTestes e Reviews de MotosMotos e DPVAT: quase 200 mil casos de invalidez em 2019

Motos e DPVAT: quase 200 mil casos de invalidez em 2019

As motocicletas foram os veículos que concentraram o maior número de indenizações pagas por acidentes de trânsito no Brasil em 2019. Elas são apenas 29% da frota total nacional (representando mais de 25 milhões),  entretanto somaram mais de dois terços dos pagamentos. Os dados fazem parte do mais recente Relatório Anual 2019 da Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT.

Número de acidentes envolvendo motos representa grande parte dos registros em todo país

Número de acidentes envolvendo motos representa grande parte dos registros em todo país

As informações assustam, porém não chegam a ser uma total surpresa aos motociclistas. Já faz um tempo que é possível perceber, nas ruas e estradas, a quantidade crescente de ocorrências envolvendo motocicletas. Aliás, os acidentes de trânsito no país cresceram 8% no ano passado em relação a 2018, chegando a marca de mais de 353 mil pagamentos do seguro obrigatório. Porém, as motos não são as grandes vilãs e sim as grandes vítimas.

dpvat-motosObservando os números por tipo de cobertura nas motos, foram 20.665 indenizações por morte, 194.264 por invalidez permanente e 58.738 por reembolso de Despesas de Assistência Médica e Suplementares (DAMS). Mais do que apenas dígitos, tudo isso representa que as motocicletas somaram 77% do total das pessoas envolvidas nos pagamentos por acidente.

Perfil das vítimas

A maior concentração de vítimas do sexo masculino também foi nas motos. Os homens foram 88% das indenizações pagas para acidentes fatais e 79% para invalidez permanente. A faixa etária mais envolvida foi de 18 a 34 anos, idade economicamente ativa, representando 48% das ocorrências de morte e 51% das com danos permanentes. O horário de pico no período do anoitecer tem os maiores riscos, entre às 17h e 19h59, totalizando 24% das indenizações.

Registros nas regiões 

A região Nordeste foi a que mais registrou indenizações por morte e invalidez permanente com motocicletas, foram 37%. No local também há a maior densidade de motos, que representam 46% da sua frota total de veículos.

O Norte possui o menor número deste tipo de categoria em sua frota, assim como o menor índice de mortes. O Sudeste, por sua vez, concentrou a maior incidência no país dos acidentes com vítimas fatais, com 42% destas ocorrendo nas motos. O Sul foi a única região em que todos os estados apresentaram reduções no total de indenizações pagas no comparativo entre 2018 e 2019. Já a menor taxa de acidentes com motocicletas pertence ao Centro-Oeste.

dpvat-motos-1O cálculo de todos os dados foi realizado com base na frota de veículos divulgados pelo Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN). O relatório anual completo do DPVAT pode ser encontrado no seguinte link da Seguradora Líder.

vinheta-instagram_8

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também