HomeTestes e Reviews de MotosMotos seminovas: confira 6 scooter por até R$ 10 mil

Motos seminovas: confira 6 scooter por até R$ 10 mil [vídeo]

Comprar uma moto pode ser tanto a concretização de um sonho quanto uma necessidade para deslocamentos urbanos. Em ambos os casos, modelos usados e seminovos podem atrair consumidores principalmente pela relação custo e benefício – ainda mais em tempos de crise econômica, como o que estamos vivendo. Por isso, elencamos scooter por até R$ 10 mil.

Seminovos: scooter por até R$ 10 mil

Desse modo, precisamos fazer duas observações antes de abrirmos a lista. Primeira: são considerados veículos seminovos aqueles com até 3 anos de uso e, preferencialmente, apenas um dono até aqui.

Falando em seminovos, qual o melhor scooter por até R$ 10 mil? Depende da sua necessidade, preferências e pressa por encontrar a melhor opção...

Falando em seminovos, qual o melhor scooter por até R$ 10 mil? Depende da sua necessidade, preferências e pressa por encontrar a melhor opção…

E segunda: consideramos aqui os valores da Tabela Fipe, referência na precificação de veículos no Brasil, que podem ter pequenas variações (para mais ou menos) considerando aspectos específicos da moto avaliada, como a quilometragem e estado de conservação. Saiba mais sobre a pesquisa de Preço Médio aqui.

Na nossa lista, os scooter estão por ordem crescente de preços.

1. HaoJue Lindy 125 2018: R$ 5.893

A Lindy 125 é a moto mais acessível da HaoJue no Brasil, com preço sugerido de R$ 8.390 em uma unidade zero quilômetro. Assim, uma representante seminova desse scooter pode sair por pouco mais de R$ 5 mil.

Lindy 125 em destaque no stand da HaoJue no Salão Duas Rodas 2019

Lindy 125 em destaque no stand da HaoJue no Salão Duas Rodas 2019

Seu design remete à Burgman 125 – o que não chega a ser surpreendente, já que HaoJue e Suzuki têm uma joint venture para a produção de motos de baixa cilindrada. Disponível em nada menos que 16 cores, o scooter vem de fábrica com bauleto de 26 litros, capaz de transportar um capacete integral.

Design do Lindy 125 gera uma sensação de familiaridade, não?

Design do Lindy 125 gera uma sensação de familiaridade, não?

Para quem quiser mais espaço abaixo do banco há um pequeno compartimento, de 11 litros, e um pequeno porta-objetos e gancho na carenagem frontal. Assim, o modelo conta ainda com freio a disco na roda dianteira, partida elétrica e pneus sem câmara. Além disso, de acordo com a Haojue, o Lindy 125 faz aproximadamente 35 km/litro.

2. Suzuki Burgman 125i 2019: R$ 7.669

O best-seller Burgman 125 se despediu do nosso mercado como modelo 2019, não por coincidência logo após o Lindy marcar território por aqui. Essa geração esteve em produção desde 2012 e deu sequência ao AN 125 Burgman, disponível desde 2006 e líder de vendas por um bom tempo. Assim, o modelo promete não gerar dor de cabeça na hora de procurar por peças de reposição.

Claro! Afinal, remete ao best seller Suzuki Burgman 125

Claro! Afinal, remete ao best seller Suzuki Burgman 125

Desse modo, testamos o modelo quando ele chegou ao mercado, com elogios à sua ciclística ágil, ideal para manobras no caótico trânsito das grandes cidades. Na ocasião, rodamos num percurso misto de cidade e estrada, passando por ruas e avenidas, e a melhor média de consumo foi de 36 km/litro. Relembre o teste (e veja a ficha técnica do Burgman) aqui.

3. Yamaha NEO 2019: R$ 7.870

A segunda geração da NEO chegou ao Brasil em 2016 e segue no lineup da marca até hoje, cumprindo a missão de primeiro degrau no segmento dos scooter da marca – que ainda tem Nmax 160 e XMax 250. Enquanto uma unidade zero quilômetro tem preço sugerido de R$ 9.200, uma seminova sai por aproximadamente R$ 7.500.

Opção para o trânsito urbano, Yamaha informa que consumo é superior aos 40 km/l

Entre os principais atributos do modelo está o farol em LED, porta-objetos de 14 litros abaixo do banco e painel de instrumentos com função eco, que indica a pilotagem mais econômica. Além disso, se destaca o bom desempenho, fruto da relação peso potência, uma vez que o motor de 125 cm³ (que gera 9,8 cv e 0,95 kgf.m de torque) precisa mover apenas 97 kg – considerando todos seus fluídos.

NEO está disponível em diferentes opções de cores e grafismos

NEO está disponível em diferentes opções de cores e grafismos

Dessa forma, no nosso teste o NEO 125 chegou à casa dos 47 km/litro. Além disso, nos surpreendeu em outros aspectos. Relembre o teste completo e veja a ficha técnica do Yamaha NEO aqui.

4. Dafra Fiddle III 2018: R$ 7.992

Você se lembra do Dafra Fiddle III? As vendas do scooter ocorreram apenas entre 2017 e 2018 e, provavelmente, encerraram devido ao alto preço do modelo: R$ 10.790, segundo a Tabela Fipe, na época. Entretanto, pode ser uma boa opção para quem curte o estilo retrô e, ao invés de ter R$ 14.900 para uma Vespa zero quilômetro, possui tempo para o garimpo com revendedores.

O Dafra Fiddle III é puro estilo retrô e quase raro, afinal esteve no nosso mercado por apenas dois anos

O Dafra Fiddle III é puro estilo retrô e quase raro, afinal esteve no nosso mercado por apenas dois anos

Assim, o modelo foi apresentado no Salão Duas Rodas 2015 e foi mais um produto fabricado pela Taiwanesa Sym e montado pela Dafra em sua fábrica de Manaus (AM) – numa parceria que já deu origem a diversos modelos, como a peculiar NH 190. Alimentado por um antiquado carburador, o ponto forte do Dafra Fiddle III é mesmo o design, e não o desempenho ou tecnologia.

Interessado nesse scooter por até R$ 10 mil? Então relembre o teste com o modelo aqui.

5. Honda Elite 125 2019: R$ 8.572

Como já dissemos, o Elite 125 chegou como a aposta da Honda para os ‘scooter de entrada’, substituindo o Lead 110 – aposentado em 2016, com a atualização estética e tecnológica necessária. E chegou em 2019, modelo que pode ser encontrado por aproximadamente R$ 8 mil.

Honda Elite 125 é um substituto digno da saudosa Lead 110

Honda Elite 125 é um substituto digno da saudosa Lead 110

O modelo conta com painel totalmente digital, faróis em LED, compartimento sob o assento, gancho porta-objetos atrás da carenagem frontal e o sempre útil cavalete central.

Segundo a Honda informou na apresentação do scooter, dados dos testes realizados pelo Instituto Mauá de Tecnologia indicaram consumo de 53,8 km/litro de gasolina no uso urbano e 38 km/litro na estrada. Para saber mais sobre o Honda Elite 125 e como foi a primeira impressão de pilotá-lo, veja o teste.

6. Dafra Cityclass 200i 2018: R$ 8.874

Fechamos nossa lista de seminovos, com scooter por até R$ 10 mil, com um modelo que está um degrau acima dos demais listados. Assim, o Dafra Cityclass 200i possui comodidades como tomada USB, abertura do compartimento sob o banco na ignição (acionado sem precisar desligar o motor), gancho para sacola e, ainda, bagageiro já preparado para instalação de bauleto.

Cityclass 200i agrada pela potência do motor de 13,8 cv, tomada USB, abertura do compartimento sob o banco na ignição e outros mimos

Cityclass 200i agrada pela potência do motor de 13,8 cv, tomada USB, abertura do compartimento sob o banco na ignição e outros mimos

Além disso, o modelo se destaca pelo painel, que possui relógio, indicador de combustível e alerta de manutenção. O seu design, segundo a Dafra com inspiração em modelos de sucesso na Itália, também pode agradar. Do mesmo modo, o desempenho gerado pelo motor de 199,1 cm³ (que produz 13,86 cv a 1,41 kgf.m de torque) satisfaz tanto em ruas quando ao pilotar em amplas avenidas.

Cityclass ou PCX? Relembre o teste que fizemos com eles em 2015

Cityclass ou PCX? Relembre o teste que fizemos com eles em 2015

Quer saber mais e ver a ficha técnica do Cityclass 200i? Então recorde como nosso primeiro teste com o modelo, lá em 2015, aqui; ou acesse o teste comparativo com o Honda PCX 150.

Mas e o PCX e Nmax ? Eu consigo comprar com R$ 10 mil?

Maiores sucessos de Honda e Yamaha no segmento, PCX 150 e Nmax quase entraram na nossa lista de scooter por até R$ 10 mil. Isso porque o PCX 2018 tem preço médio de R$ 10.744, enquanto o Nmax do mesmo ano/modelo é avaliado pela Fipe em R$ 10.857.

Mas a Tabela não expressa um valor médio, que pode variar para mais ou menos de acordo com características específicas da unidade avaliada, ou até mesmo pela lei da oferta e procura em determinada região? Bingo! Isso significa que você pode sim encontrar um desses scooter seminovo por R$ 10 mil ou até um pouco menos, especialmente se estiver disposto a realizar o pagamento à vista.

Preço médio do PCX 2018 está na casa dos R$ 10 mil

Preço médio do PCX 2018 está na casa dos R$ 10 mil

O Honda PCX não é líder isolado do segmento sem motivos. Atualmente, conta com o Sistema Idling Stop System, amortecedores traseiros ajustáveis, compartimento de 28 litros sob o assento, iluminação full LED com DRL, espaço múltiplo uso com porta e tomada de força 12V e rodas de 14 polegadas. Veja o vídeo e saiba tudo sobre o PCX 150 aqui.

Com um pouco de sorte e paciência, é possível encontrar um NMax seminovo por aproximadamente R$ 10 mil. Entretanto, valores podem variar de uma região para outra, de acordo com lei da oferta e procura

Com um pouco de sorte e paciência, é possível encontrar um NMax seminovo por aproximadamente R$ 10 mil. Entretanto, valores podem variar de uma região para outra, de acordo com lei da oferta e procura

Já o Yamaha Nmax chegou ao país em 2016, surpreendendo com seu design baseado nos scooters maiores da marca, sucesso no mercado europeu. Possui farol dianteiro e lanterna traseira em LED, freios ABS, compartimento de 25 litros sob o assento e painel totalmente digital – com computador de bordo, inclusive. Quando testamos o modelo logo após seu lançamento, alcançamos a marca de 38,41 km/litro ao rodar no trânsito de São Paulo. Lembre o teste aqui.

Moto seminova por até R$ 10 mil: Biz 125, Pop 110i e mais

Essa lista de seminovos é composta por scooter por até R$ 10 mil, certo? Sim. Motos como Biz e Pop são scooter? Não. Isso porque não compartilham as mesmas características, como o câmbio automático (CVT), e por isso são classificadas como motonetas. Este é um assunto antigo, mas que ainda causa confusão em alguns motociclistas.

Em 2018 a Biz 125 foi renovada, celebrando o aniversário de 20 anos do modelo sucesso de vendas no país. Apesar de não ser um scooter, é uma ótima opção ao trânsito urbano

Em 2018 a Biz 125 foi renovada, celebrando o aniversário de 20 anos do modelo sucesso de vendas no país. Apesar de não ser um scooter, é uma ótima opção ao trânsito urbano

Ainda assim, aproveitando a deixa, a Biz 125 2018 tem preço médio de R$ 9.415. Já a Pop 110i, no mesmo ano e modelo, sai por aproximadamente R$ 5.496. Também poderíamos inserir aqui a HaoJue Nex 110 2019, no mercado por cerca de R$ 5.774. Não são scooter, mas também são projetados para o trânsito urbano.

Guia de motos e classificados Motonline

Antes de decidir qual scooter comprar, acesse o Guia de Motos! Além da ficha técnica e reportagens de cada um dos modelos, o portal possui opiniões de usuários – você pode compartilhar suas experiências lá, inclusive. Depois que decidir qual será sua próxima moto, procure por uma boa oferta nos nossos classificados. Boa compra!

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close