Mulher roda o Brasil com uma Himalayan em busca de projetos sociais

0
44

Conhecida como Tamara Klink das duas rodas, publicitária de 32 anos, rodou 13 mil quilômetros em 73 dias em busca de histórias de impacto social

Muitas pessoas sentem vontade de largar tudo o que tem e sair pela estrada viajando, conhecendo pessoas e novas histórias. Nem sempre é uma decisão fácil de se tomar, mas para Raquel Stein, publicitária de 32 anos, assim que essa oportunidade chegou ela não pensou duas vezes e decidiu seguir em frente.

Apaixonada por motociclismo desde sua infância, Raquel tinha em mente viajar pelo país em duas rodas, mas não conseguia realizar o sonho, por conta de seus compromissos profissionais, em dezembro de 2021, sua vida teve uma reviravolta e seu contrato de trabalho no Facebook chegou ao fim. Sem ter nada que a prendesse, a motociclista decidiu colocar tudo de seu apartamento em São Paulo em um galpão e seguir por toda costa brasileira, para dar voz aos projetos sociais de impacto em suas comunidades.

Para escolher a moto ideal para a estrada, Raquel Stein contou com o apoio de uma amiga jornalista e motociclista experiente, Karina Simões, para conseguir uma motocicleta que se adequasse às diversidades do solo brasileiro. Com o apoio da Royal Enfield, foi viabilizado o modelo Himalayan 2021, de 411 cilindradas, para a expedição da motociclista.

Raquel Stein
Foto de Raquel, com a Wanda (nome da moto) durante a passagem pelo Nordeste

“Sempre tive essa vontade de sair viajando o país em uma motocicleta. Ando de moto desde os 18 anos e quando eu vi que poderia realizar esse sonho, colaborando com o meu repertório profissional e dando voz a projetos que fazem a diferença de comunidades afastadas dos grandes centros, não pensei duas vezes e fui atrás disso. eu e a minha moto seremos o meio que conecta os projetos de impacto com pessoas e empresas que querem colaborar com essas atitudes. E assim nasceu o Riding For Impact”, comenta Raquel Stein.

A motociclista já percorreu mais de 15 mil quilômetros em 75 dias de viagem, passou por estradas de terra, areia, travessias de balsa, barro, pontes em situação precária, variações de temperatura, locais sem nenhum sinal de celular e algumas eventuais quedas, mesmo diante de tais adversidades, ela e sua companheira continuaram a trajetória, apesar de alguns arranhões.

Todo esse processo resultou em conhecer grandes projetos pelo caminho. Alguns deles com impacto na vida de mulheres em situação de vulnerabilidade, como é o caso do Projeto Chama, organização de Sociedade Civil sem fins lucrativos, com foco na promoção e proteção social de mulheres, principalmente à causa da maternidade.

Raquel também conheceu a Oficina Esperanza, um projeto social que nasceu em 2017 como uma Oficina de Marcenaria para dependentes em álcool e drogas. Além de oferecer, no centro da cidade de Parnaíba (Piauí), oficinas Artísticas e Culturais para crianças em situação de vulnerabilidade entre 5 e 10 anos. Outro projeto social visitado foi o Pantanal Jaguar Camp, com foco no turismo consciente e desenvolvimento estudantil das crianças locais, além da preservação do ecossistema e preservação da Onça Pintada.

Para colaborar com todos esses e outros projetos, a publicitária viabilizou uma parceria com um hub de inovação focado em startups de impacto social, a Sthorm. A ideia é de que Raquel possa mapear essas situações e desenvolver NFT’s que colaborem para a amplificação dos projetos.

Mapa com todos os projetos e cidades visitados durante a expedição

“Toda essa trajetória não é apenas para me promover. Eu quero dar voz a todos esses projetos que venho encontrando pelo caminho, mas também quero mostrar que uma mulher consegue realizar essas tarefas que são consideradas masculinas. Quero ser uma inspiração para outras mulheres conseguirem fazer o que bem entenderem. Até lembro de uma mensagem que recebi em meu Instagram, onde uma menina de 6 anos disse ao pai que queria cortar o cabelo igual ao meu”,comenta Raquel Stein.

A motociclista já passou por todo Norte e Nordeste e agora está saindo do Pantanal, retornando para São Paulo, para fechar sua parceria como embaixadora da Royal Enfield. Ela pretende continuar a viagem em 2022, com o objetivo de percorrer mais 22 mil quilômetros conhecendo todos os Estados Brasileiros e ainda mais pessoas que fazem a diferença em suas comunidades.

Siga essa aventureira das estradas em @ridingforimpact



Veja Mais em Bestriders