HomeMotorsports.ptMXGP: KTM com a melhor equipa de sempre em 2020?

MXGP: KTM com a melhor equipa de sempre em 2020?

Com Antonio Cairoli, Jeffrey Herlings e Jorge Prado, a Red Bull KTM Factory Racing poderá ter, neste ano, a melhor equipa de sempre. Juntos, os três pilotos contam com um total de 15 títulos mundiais, nas duas categorias, e têm tudo para continuar a dar vitórias à KTM.

Não há dúvidas de que este trio promete. Cairoli representa o passado, Herlings o presente e Prado o futuro, e uniram-se, neste ano, para formar aquela que aparenta ser a equipa perfeita. O potencial para alcançar o sucesso é enorme. Antonio Cairoli dispensa apresentações e continua em boa forma, Herlings tem apenas 25 anos mas já compete em Grandes Prémios há 10 anos, e Prado acaba de sair de MX2, após dois títulos mundiais consecutivos.

Antonio Cairoli, agora com 34 anos, é o segundo atleta mais velho do MXGP. A sua consistência inigualável rendeu-lhe, até hoje, 89 vitórias (menos 12 que o atual recorde mundial) e 162 pódios (menos 5 que o recorde mundial). O piloto italiano está agora na sua 11ª temporada com a Red Bull KTM, depois de ter assinado em 2010. Ajudou a estabelecer o conceito KTM 350 SX-F e, mais tarde, colaborou na tarefa de tornar a KTM 450 SX-F no standard da categoria.

Já Jeffrey Herlings é conhecido por ser um piloto bastante ofensivo, forte e com um desejo insaciável de vencer. Bateu recordes em MX2, depois de ter completado uma das temporadas mais memoráveis da história em 2018 com 17 vitórias em 19 corridas realizadas (os outros dois resultados foram segundos lugares). O piloto holandês foi treinado pela equipa desde a adolescência, tendo feito a sua estreia no Campeonato do Mundo aos 15 anos. Venceu a sua primeira corrida após apenas três corridas, e desde cedo que a KTM percebe que tinha um prodígio em mãos.

Jorge Prado tem várias coisas em comum com Herlings, visto que é o melhor piloto que surgiu nos últimos anos e a mais recente estrela da Red Bull KTM. Desde muito cedo ligado à marca austríaca, primeiro na Europa e mais tarde no palco mundial, o espanhol conseguiu terminar no pódio no seu primeiro Grande Prémio e conquistou a primeira vitória no circuito mundial pouco depois do seu 16º aniversário. Prado tem uma técnica suave e elegante que assegura a sua competitividade em todo o lado com uma baixa taxa de erros e quedas. Com apenas 19 anos, é já o melhor piloto de Motocross em Espanha graças às suas 31 vitórias em Grandes Prémios. Além disso, marcou este ano a sua estreia na classe MXGP.

Cada um dos três pilotos ajudou a equipa de fábrica a conquistar títulos, tanto em MXGP como em MX2, sete vezes na última década. Muito graças a eles, a equipa laranja tornou-se na grande potência do paddock, com os resultados a trazerem uma grande credibilidade. “Acho que nunca vimos nada como isto, com tantos títulos debaixo da mesma tenda. É muito raro”, diz Dirk Gruebel, Diretor da Red Bull KTM.

Não são só as grandes mentes por detrás deste projeto que vêem a qualidade inigualável trazida por este trio. Muitos outros membros da Red Bull KTM também acreditam no potencial de Jeffrey Herlings, Antonio Cairoli e Jorge Prado como um todo. “Tenho a certeza que é uma das melhores equipas de sempre”, disse o mecânico de Herlings, Wayne Banks, acrescentando ainda que é possível que nenhum deles tem noção da importância que tem no desporto. “Penso que estão demasiado concentrados no seu trabalho para verem isso. O segundo lugar não significa muito para eles, porque querem sempre vencer. Acho que vão apreciar mais tarde, mas agora estão presos no momento”.

Em 2018, Herlings e Cairoli competiram pelo título do MXGP, terminando em primeiro e segundo, respetivamente. Já em 2014, 2017 e 2018 vimos a equipa lutar pelo título em MX2, e Prado foi um dos protagonistas. O arquiteto principal desta obra prima foi Pit Beirer, sete vezes vencedor do Grande Prémio, ex-piloto da KTM e agora Diretor Desportivo, visto que assinou os três pilotos. “Acho que esta é a melhor equipa MXGP que já tivemos na KTM. O Tony ainda é muito bom e está agora nos seus trinta anos. Provavelmente esperávamos que já se tivesse reformado, mas ele é como uma boa garrafa de vinho tinto. No meio temos o Jeffrey, que pensávamos ser um sucesso muito forte na classe, mas não foi fácil planear as coisas com ele por causa das lesões que ocorreram. Depois, por outro lado, temos o Jorge e acho que ninguém esperava que ele fosse tão incrível em todas as categorias, tornando-se bicampeão mundial em tão pouco tempo 2020. A equipa não foi planeada, mas temos de aproveitar e desfrutar daquilo que temos. Vamos todos manter-nos saudáveis e esperamos que seja possível começar a época muito em breve”.

Embora os três pilotos só tenham aparecido juntos, em pista, duas vezes em 2020, é garantido que ainda nos irão presentear com grandes espetáculos e muito sucesso.

_

Foto: KTM/Ray Archer



Veja mais em MOTORSPORTS.PT

Leia Também

close