HomeTestes e Reviews de MotosNão passe sufoco: 4 dicas para evitar acidente de moto

Não passe sufoco: 4 dicas para evitar acidente de moto

De acordo com uma pesquisa da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) entre março de 2020 e julho de 2021, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou 308 mil internações hospitalares de pessoas que sofreram acidente de trânsito em todo o Brasil. Entre as vítimas 54% foi decorrente de acidente de moto

Segundo a Abramet, dados do Ministério da Saúde comprovam que os números foram agravados com a pandemia da covid-19. Essa pesquisa acendeu um sinal de alerta para quem utiliza a moto como um meio de transporte no Brasil. Por isso, separamos 4 dicas para que os motociclistas evitem acidentes de trânsito. 

 

1 – Direção defensiva evita acidente de moto

dpvat

O condutor deve realizar ações que previnem acidentes de trânsito

Antes de tudo, tenha em mente que melhor que ter razão é ficar inteiro e evitar um acidente. Dessa forma, fique atento a veículos com cargas expostas ou mal amarradas, esse tipo de situação pode acarretar em um grave acidente. Por exemplo, um caminhão carregando papelão mal amarrado pode soltar uma folha e acabar tapando a visão do motociclista.

Outra situação importante é fugir de pontos cegos dos veículos assim como também ajustar corretamente os retrovisores para não cair nessa cilada. Além disso, evite passar próximo de carro recém estacionado, pois o passageiro ou motorista pode abrir a porta de maneira abrupta e atingir o motociclista. 

Continuando com as dicas, não cole muito na traseira do veículo da frente para evitar uma colisão em caso de frenagem brusca. Se estiver em rodovias de alta velocidade, cuidado! Correntes de ar ocasionadas por automóveis que ultrapassam em alta velocidade podem desequilibrar o motociclista.

Veja também:

2 – Velocidade da via

acidente de moto

Se a pista não tiver placa sinalizando a velocidade, o condutor deve adotar a padrão indicada para a via

Antes de ser estabelecido a velocidade da via, o órgão responsável precisa realizar um estudo para estabelecer os limites para aquela localização. Assim, vias urbanas (que são ruas e avenidas que cortam a cidade) a velocidade máxima é de 80 km/h nas de trânsito rápido. Já as vias arteriais podem atingir até 60 km/h, 40 km/h nas vias coletoras e 30 km/h nas vias locais. 

Enquanto isso, para as rodovias é estabelecido a velocidade máxima de 110 km/h para automóveis, camionetas e motocicletas. Por fim, para as estradas rurais e não asfaltadas o limite é de 60 km/h para todos os veículos.

Outra questão que deve sinalizar alerta é circular próximo de escolas. Esse tipo de via costuma ter uma circulação maior de crianças e adolescentes que podem invadir a via e provocar um acidente. 

 

3 – De olho no clima

Troque sempre os dois pneus, que no piso molhado trabalham juntos pela sua segurança

É preciso tem mais atenção em dias chuvosos

Isso mesmo que você leu, fique atento ao clima antes de sair de casa. Roupas quentes e pesadas em um dia de calor escaldante podem provocar desmaio inesperado enquanto você pilota. 

Também, muita chuva ou granizo mudam completamente a aderência da pista, fazendo com que a estrada fique mais perigosa. Esse fator deve ser levado em conta e o motociclista precisa diminuir a velocidade ao circular na via. 

 

4 – Visão e olfato atentos para driblar um acidente de moto

acidente de moto

Pistas com areia precisam de atenção em dobro

O motociclista precisa ter os sentidos apurados. O cheiro de óleo é bem característico, além de sua cor. Por isso, caso você sinta o cheiro forte ou veja a pista escurecida, diminua a velocidade. Além disso, em caso de derramamento de alguma substância, seja prudente e não acelere. 

Assim, em caso de areia na via, também é preciso ter cuidado pois ela deixa a pista mais escorregadia para a moto e o tipo de pneu que a equipa pode melhorar ou agravar a aderência nesse tipo de situação. 

 

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close