piloto ‘segundeiro’ da MotoGP cumpre promossa e se aposenta

0
15

Qual o seu piloto favorito da MotoGP? O atual campeão Fabio Quartararo (Yamaha), o carismático Aleix Espargaró (Aprilia), o multicampeão Marc Márquez (Honda) ou outro nome? Se você é fã de Andrea Dovizioso (Yamaha), temos uma má notícia.

O experiente italiano vai se aposentar. Ele oficializou a informação nesta semana e deixará as pistas do Mundial em poucos meses, já ao final da temporada 2022. Assim, cumpre uma promessa que fez há algum tempo: a de parar de correr assim que não fosse mais competitivo.

dovizioso, piloto da MotoGP

Talentoso e calculista, Dovizioso faturou 24 vitórias e 103 pódios no Mundial. Mas parece ter nascido com um carma: jamais passaria do segundo lugar ao sair das 125cc

 

Dovizioso, piloto se aposenta na MotoGP

Com 36 anos de idade e 22 de Mundial de Motovelocidade, Dovi é um dos mais experientes pilotos da MotoGP. Só na categoria rainha foram 15 temporadas, representando três fabricantes: Honda, Yamaha e Ducati.

Dovizioso chegou ao Mundial em 2001, com 15 anos, e chamou a atenção do mundo pelo seu desempenho nas 125cc. O primeiro (e único) título veio em 2004, pela Honda. No ano seguinte ele avançou às 250cc, onde concluiu três temporadas (duas em segundo, atrás de Jorge Lorenzo) e conheceu seu carrasco: o segundo lugar. 

Dovizioso (#4) puxa o pelotão que liderou a MotoGP em Brno

Dovizioso viveu seus dias dourados pela Ducati, especialmente nas temporadas de 2017, 2018 e 2019. Foi vice-campeão nas três

 

Dovi, seu carma e a disputa com Márquez na MotoGP

Apesar de excelentes resultados, das 24 vitórias e dos mais de 100 pódios, Dovi parecia ter uma carma no Mundial: o segundo posto. Exceto na categoria de entrada, as 125cc, o piloto nunca conseguiu ir além do número 2 em nenhuma temporada.

Em 2019, no ponto mais alto do pódio. À sua direita está Marc Márquez, carrasco de muitas temporadas

O auge da carreira foi pilotando pela Ducati (marca que representou de 2013 a 2020) com, adivinhe só, três vice-campeonatos. Aconteceu em 2017, 2018 e 2019, quando o italiano protagonizou disputas icônicas com Marc Márquez, mas acabou vendo o espanhol ser campeão nas três ocasiões.

dovi e márquez na motogp

Apesar da superioridade Márquez, que passou dos 150 pontos em 2019, Dovi garantiu grandes disputas com o multicampeão espanhol

Aliás, parece que era a gana de derrotar o Márquez que alimentava Dovi. Se com o multicampeão no grid o italiano fez até 9 pódios numa temporada, sem o rival ele pareceu perder seu rumo. Assim, em 2020 (ano em que Marc abandonou a temporada após grave acidente) Dovizioso foi quarto, com dois pódios e um vitória. Depois, inclusive, deu um tempo na competição.

Apesar de suas qualidades, Dovi foi ‘segundeiro’ também na 250cc… tudo bem, não devia ser fácil competir com Jorge Lorenzo

Veja também:

 

Dovizioso: o capítulo final

Dovi concluiu a temporada de 2020 sem renovar o contrato com a Ducati, então estava sem equipe para 2021. Porém, no decorrer do calendário acabou recebendo convite da Yamaha para acelerar na sua equipe satélite, no lugar de Franco Morbidelli, que estava de saída para o time principal.

piloto da motogp, dovi deixa a competição em 2022

Com 22 calendários no currículo e na 22ª posição em 2022, Dovi fez suas últimas temporadas pela equipe satélite da Yamaha

Desta forma, Dovizoso teve apenas 5 largadas na MotoGP 2021, somando 12 pontos e amargando a 24ª posição na tabela de classificação. Já em 2022 ele está em todas as corridas, mas num momento igualmente ruim: foram 11 largadas, nenhum pódio e apenas 10 pontos. É 22º colocado.

Como não se vê mais sendo competitivo na MotoGP, o piloto decidiu se aposentar. Porém, ainda tem fôlego para muitos desafios, então não se imagina longe do motociclismo. Por isso, Dovizioso disse que irá continuar correndo e que, hoje, está ‘inclinado’ para provas de motocross. Boa sorte, Dovi.

Veja mais em Motonline.com.br