HomeMotorsports.ptRally dos Sertões 2021: Finalmente o ano de Metge

Rally dos Sertões 2021: Finalmente o ano de Metge

Como já se adivinhava pelos resultados ao longo de 9 etapas, Adrien Metge em Yamaha, tornou-se o quinto ‘estrangeiro’ a vencer o Rally dos Sertões, sucedendo nesse âmbito a Marc Coma, Cyril Depres e Paulo Gonçalves – vencedor do rali em 2013.

Foram dez dias de desafio e 3.615 km percorridos por sete estados do nordeste brasileiro. O Rally dos Sertões 2021, consagrou no domingo os novos triunfadores, numa prova que combinou a dureza e  exigência técnica do percurso com paisagens paradisíacas. A rampa montada junto ao Forte de Tamandaré, na cidade de Pernambuco, declarou os vencedores.  

Nas quatro categorias em disputa, o degrau mais alto do pódio foi ocupado por duplas acostumadas à vitória, mas também por um piloto que conquistou o rali-maratona de forma inédita, como foi o caso do francês Adrien Metge (Yamaha), nas motos. Com o seu triunfo este ano, Adrien Metge tornou-se o quinto estrangeiro a conquistar a prova – Heinz Kinigadner, Marc Coma, Cyril Despres e Paulo Gonçalves foram os pilotos que o antecederam. 

Na edição deste ano, o ‘Croissant’ (como é carinhosamente alcunhado pelos brasileiros) o francês pôde mostrar toda a sua força este ano. Nas oito especiais cronometradas, venceu seis etapas (foi punido numa por uma infração) e, no sábado entre Delmiro Gouveia e Arapiraca procurou administrar a vantagem dilatada que já tinha.

Fora da edição 2020 por testar positivo para Covid19 na semana da prova, Metge pôde finalmente mostrar toda a sua força este ano. Nas oito especiais cronometradas, o francês venceu seis, foi o mais rápido em uma (punido por uma infração) e, na etapa entre Delmiro Gouveia e Arapiraca, sábado, procurou administrar a sua vantagem, terminando o rali com 16 minutos de vantagem sobre Jean Azevedo. 

Com o seu triunfo este ano, Adrien Metge tornou-se o quinto ‘estrangeiro’ a conquistar a prova – Heinz Kinigadner, Marc Coma, Cyril Despres e Paulo Gonçalves foram os pilotos que o antecederam. 

O que disse o vencedor:

Tulio Malta e Adrien Metge, ambos da Yamaha IMS Rally Racing no final da prova

“Foi uma sensação muito boa, gosto muito de correr no Brasil e queria fazer o Sertões desde que cheguei aqui, em 2014. Fi-lo em 2015 e voltei agora. Estou muito feliz por vencer e manter o título com a Yamaha, a equipa foi sensacional e não tivemos qualquer problema. No ano passado foi difícil acreditar que ficaria de fora na semana da partida devido ao Covid.”

Quem é Adrien Metge

Natural de Ganges, Sul da França (35 anos), Adrien Metge começou nas provas de Enduro (FIM) onde foi Campeão Europeu Junior em 2009 e chegou ao Brasil em 2014 para disputar a modalidade e ser campeão nesse mesmo ano. 

Sendo considerado por terras de Vera Cruz como “O francês mais brasileiro que existe”, dizem os que o conhecem.

Fluente no português, Adrien Metge tem vasta experiência no Rally Dakar que já disputou por cinco vezes – os melhores resultados foram 11º e 12º – e fez em 2015 pela primeira vez o Rally dos Sertões em 2015, ficando fora da edição 2020 por testar positivo ao Covid19.  

Gregorio Casalini (Honda) foi o único a bater Metge nas primeiras etapas

CLASSIFICAÇÃO FINAL

MOTOS

1) #4 Adrien Metge (Yamaha WR450F) 30h06min12

2) #3 Jean Azevedo, (Honda CRF450RX) 30h22min40

3) #6 Bissinho Zavatti, (Honda CRF450RX) 30h40min06

4) #5 Túlio Malta, (Yamaha WR450F) 30h55min55

5) #7 Gregório Caselani, (Honda CRF450RX), 31h02min27



Veja mais em MOTORSPORTS.PT

Leia Também

close