HomeTestes e Reviews de MotosScooters personalizados: conheça 2 projetos nacionais irados 

Scooters personalizados: conheça 2 projetos nacionais irados 

Já pensou em customizar aquele scooter encostado na garagem mas não sabe como? Uma oficina localizada no Recife fez dois projetos de scooters personalizados bem interessantes. Assim, para o plano ousado foram usados um Honda PCX e um Shineray XY 50 Q.

Como um ponto fora da curva, a customização de scooter sai do senso comum de usar apenas motos de posição montada e com aquele câmbio tradicional para ser a tela do projeto de personalização. 

 

Escolha nada comum para personalização

O customizador responsável pelos projetos da PCX e XY é o João Guido

Como é possível notar, o segmento dos scooters tem como características a posição sentada e com os pés no assoalho para pilotar, além de suas carenagens volumosas, como é o caso da PCX. Esse scooter da Honda é o mais vendido do Brasil.

Isso é comprovado pelos dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) que registrou 15.849 vendidas apenas no primeiro semestre deste ano.

Não podemos negar que a PCX original já tem um design bacana

Em contrapartida, a Shineray XY 50 Q, viveu no olho do furacão entre 2010 e 2015 que foi quando o país estava no frenesi pelas famosas ciquentinhas. Contudo, depois que foi decretado a obrigatoriedade do uso de capacete e registro da moto, esses modelos quase desapareceram. É nesse momento que entra a personalização para dar um upgrade e levar o modelo de volta às ruas.

Antes de tudo, tanto a  Honda PCX 150 quanto a Shineray XY 50 Q foram personalizadas pelo customizador e empresário João Guido na oficina Lata Nova em Recife (PE). Para entendermos melhor como funciona todo o processo, o Motonline bateu um papo com João e ele revelou alguns detalhes do planejamento usado para por em prática as customizações. 

Veja também:

Scooters personalizados: PCX Brutus

scooters personalizados

PCX Brutus, um conceito original e futurista

O design da PCX original já é um queridinho entre os motociclistas que curtem scooter. Mas tem pessoas que gostam de ter algo único, autêntico e original. Afinal, é bacana você ser reconhecido por onde passa com sua moto.

Foi assim que a PCX Brutus surgiu. O projeto de autoria do customizador João Guido tem uma pegada futurista e bruta, como seu próprio nome já denuncia. João contou que o projeto precisou de 90 dias para ser concluído.

A PCX sendo desmontada

Dessa forma, o customizador relata que é preciso construir toda a estrutura do zero para um scooter.“Em scooters os projetos são mais demorados que o normal. Por baixo de toda aquela carenagem, não existe uma moto, pois é um punhado de ferro só para sustentação. Não tem estética nenhuma”, pontuou.

 

Shineray XY 50 com um Q a mais

A Shineray customizada pelo João recebeu um banco em couro marrom

Já a Shineray XY 50 Q recebeu uma customização que agrega mais personalidade ao modelo, tendo em vista que seu design é mais popular e simples, em comparação com a PCX. O tempo para personalizar foi o mesmo da Brutus e contou com o esforço árduo de João.

scooters customizados

O modelo ganhou uma pintura que combina preto fosco e cintilante

Ele falou que o dono chegou com a moto para customizar, mas não sabia o que era possível fazer. “As ideias vão surgindo quando desmonto a moto e vejo o que consigo mudar. `Procuro sempre entender o que é possível ser alterado e o que não consigo alterar.”

A Shineray original, ou seja, sem a customização

Além disso, nos dois projetos o customizador enfatiza que procura sempre priorizar uma uma ergonomia, dirigibilidade e conforto para o cliente. Assim, o processo criativo acontece durante todo o projeto. 

 

Preço e mudanças na documentação dos scooters personalizados

Atenção quanto aos documentos. Procure informações junto ao Detran informações antes de efetuar a compra

Por fim, o cliente deve modificar a documentação para constar as modificações realizadas

Chegamos na parte mais burocrática. Com relação ao preço da customização a oficina Lata Nova não trabalha com tabela fixa, já que cada projeto é único. Mas João alega que basta o interessado chegar na oficina com a moto que pretende customizar que é montado um orçamento.

Enquanto isso, para a documentação, como são muitas modificações, é necessário constar no documento da moto. Esse processo é feito no Detran de cada cidade e a oficina indica um despachante para ajudar em todo o trâmite preciso para regulamentar o veículo no departamento de trânsito. 

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close