HomeTestes e Reviews de MotosSó acelerar? Conheça mais sobre as motos automáticas

Só acelerar? Conheça mais sobre as motos automáticas

Hoje em dia as pessoas estão fugindo de complicações e buscando ainda mais a mobilidade no dia a dia. Foi nesse contexto que as motos automáticas surgiram para simplificar o uso da motocicleta e vamos mostrar algumas opções no mercado.

Assim, as motos automáticas são uma ótima opção para quem quer mais comodidade  ou sente muita dificuldade em acertar o tempo certo da troca de marcha, tendo em vista que o sistema da moto faz isso por você. Dessa forma, o motociclista só precisa acelerar e frear a moto. 

 

Motos automáticas e seus valores

Transmissão CVT do T-Max é assistido por embreagem multidisco em banho de óleo, de acionamento automático

Transmissão CVT de uma moto automática

Bem, antes de começar a falar sobre as motos automáticas, é importante destacar que nem todos dos modelos que não possuem aquela marcha tradicional no pé, necessariamente é uma moto de câmbio CVT. Apesar de só uma marca utilizar transmissão de dupla embreagem, a famosa DCT, essa opção tem modelos mais caros e vamos começar pelas CVT que são mais acessíveis.

 

Algumas opções baratas com CVT no mercado

motos automáticas

Assim, o scooter Nmax da Yamaha é um exemplo de câmbio CVT

Assim, as motos com transmissão CVT (em português Transmissão Continuamente Variável) não apresentam pedal de câmbio nem o manete de embreagem, ficando à cargo do sistema a troca de marchas e controle de torque. Dessa forma, as motos com câmbio CVT trazem praticidade na hora da pilotagem. 

3 motos automáticas mais baratas com câmbio CVT

Modelo Preço (Tabela Fipe)

Categoria

Haojue Lindy 125 R$ 11.329 Scooter
Yamaha Neo 125 R$ 11.806 Scooter
Honda Elite 125 R$ 11.892 Scooter

Veja também:

 

1 – Haojue Lindy 125

A Haojue oferece o scooter Lindy 125 como o modelo com CVT mais barato do Brasil

O modelo Lindy 125 lançado em 2017 pela Haojue é a opção mais acessível com câmbio CVT no Brasil. A marca chinesa faz parte da  JTZ,empresa que representa as Suzuki e Kymco no país.

É um scooter que está neste mês de setembro na Fipe por  R$ 11.329 e o preço sugerido pela marca é de R$ 11.490. Assim, a chinesa oferece o modelo com compartimento embaixo do banco (com 11 litros) e um bauleto de 26 litros que pode facilitar no transporte de capacete, capa de chuva ou compras do dia a dia. 

Além disso, o modelo já vem com bauleto de fábrica

Dessa maneira, além do câmbio CVT, o scooter possui um motor de 124 cm³ que produz 8,4 cv de potência máxima e 0,92 kgf.m de torque. Dessa forma, a facilidade do câmbio automático combinados ao seu peso pena de 106 kg a seco podem dar aquela confiança que faltava para o piloto iniciante. 

 

2 – Yamaha Neo 125 UBS 

Yamaha Neo125 é a porta de entrada dos scooters da marca

A Yamaha traz como uma opção automática e porta de entrada no seu catálogo de scooters o Neo 125. Assim, a japonesa investiu em um design moderno e futurista ainda em 2016 chamando a atenção da concorrente Honda sobre essa nova tendência do mercado que era algo moderno e prático. Atualmente, o modelo consta na Fipe por R$ 11.806. Outros scooters com CVT da marca são o NMAX e o XMAX.

Além disso, o modelo se mostrou bastante econômico em nosso teste

Dessa forma, o scooter de entrada da Yamaha já chegou oferecendo farol em LED, motor de 125 cm³ que gera 9,8 cv e 0,95 kgf.m de torque. Além disso, o sistema é alimentado por injeção eletrônica e tem como marca a economia. No teste feito pelo Motonline, o Neo 125  fez mais de 49 km/litro. 

 

3 – Honda Elite 125 (R$ 11.892)

Assim, a Honda traz o scooter Elite como a opção mais barata com câmbio CVT

Já a Honda oferece o Elite 125 como o modelo de entrada para o universo CVT. A marca percebeu que desde a Lead, não havia um bom modelo CVT para oferecer ao mercado e que a Yamaha Neo estava tomando todo o espaço da categoria.

Dessa forma, para ficar pau a pau com o scooter futurista da Yamaha, a Honda lançou em 2019 o Elite 125 com um design jovem, moderno e com componentes que até impressionam pelo seu valor de mercado como painel totalmente digital, faróis em LED e cavalete central. 

motos automáticas

O PCX é um modelo com CVT bomba em vendas e lidera nas vendas do segmento

O modelo é um pouquinho mais pesado que o concorrente, registrando 104 kg a seco. Assim, o Elite tem sua força vinda de um motor 124,9 cm³ que gera a potência máxima de 9,34 cv e 1,05 kgf.m de torque. Por fim, a Honda ainda oferece câmbio CVT na Biz 125, PCX, ADV, SH 150i e SH 300i.

 

Quais motos possuem DCT?

A África Twin entrou recentemente ao time dos modelos DCT da Honda

O câmbio DCT chegou ao Brasil pela  Honda em 2010 equipando a VRF 1200 e desde então marca presença no scooter aventureiro X-ADV, na touring Gold Wing e recentemente também integra o conjunto da África Twin. Contudo, antes de apresentar as motos com dupla embreagem, vamos falar um pouco como esse sistema atua. 

Sendo assim, esse sistema funciona por dupla embreagem, sendo uma para 1ª, 3ª e 5ª marcha, outra para a 2ª, 4ª e 6ª marcha. Desa forma, para que essas duas embreagens funcionem, elas são acionadas por um sistema eletro-hidráulico independente. Além disso, piloto pode escolher realizar a troca de marcha automaticamente ou por meio de comandos no punho.

Dessa forma, a  X-ADV chegou em 2017 como um scooter adventure

Dessa forma, o sistema DCT traz para a moto mudanças de marchas rápidas e quase imperceptíveis, que não afetam o equilíbrio dinâmico e proporcionam conforto a piloto e acompanhante. Por fim, podemos atribuir outras qualidades do DCT são confiabilidade e durabilidade, uma vez que com o sistema DCT não é possível errar uma marcha ou deixar de engatá-la corretamente.

3 motos Honda automáticas com câmbio DCT

Modelo Preço (Tabela Fipe)

Categoria

X-ADV R$ 79.062 Scooter Adventure
África Twin R$ 81.013 Big trail
Gold Wing R$ 156.535 Touring

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close