HomeRevista PróSocorro sedia museu dedicado as motocicletas e bicicletas

Socorro sedia museu dedicado as motocicletas e bicicletas

Instalado na Antiga Estação Ferroviária da cidade, o ‘Centro Cultural Movimento’ reconta os 120 anos de história do setor de duas rodas no país. Com um acervo repleto de documentos, fotos, troféus e inúmeros modelos de motos e bikes, o local pode ser visitado de quarta a domingo e os ingressos custam R$ 20,00

Centro Cultural Movimento (CCM) abre para o público na próxima sexta-feira (12), a partir das 10h.

Socorro acaba de dar mais um passo importante para se tornar um centro histórico, turístico e cultural voltado ao segmento de duas rodas no interior do estado de São Paulo. Localizada a cerca de 150 quilômetros da capital paulista, a cidade passa a abrigar o ‘Centro Cultural Movimento’, um museu com acervo repleto de peças que resgatam a história da motocicleta e da bicicleta no Brasil. Sediado na Antiga Estação Ferroviária, os visitantes poderão conferir de perto – em exposições permanentes e temporárias – inúmeros modelos de motos e bikes lançadas no país ao longo dos últimos 120 anos.

Além dos veículos, a maioria cedida por colecionadores e apoiadores do projeto, o museu apresenta também uma infinidade de objetos, como fotografias antigas e documentos originais, entre eles pedidos de patentes, propagandas e anúncios em classificados. O acervo inclui ainda um espaço dedicado à história das competições motociclísticas e ciclísticas no país. Lá os visitantes podem acessar uma ala inteira com troféus, rever reportagens históricas, além de conhecer as roupas e os equipamentos de pilotagem utilizados ao longo de mais de um século. Aberto ao público de quarta a domingo, os ingressos custam R$ 20,00 (vinte reais) e podem ser adquiridos na bilheteria do museu ou antecipadamente através do site oficial.

O ‘Centro Cultural Movimento’ ocupa todas as instalações da Antiga Estação Ferroviária da cidade, que passou por uma profunda reforma para receber o museu. Com estilo ferroviário inglês, o prédio histórico, que data de 1909, foi construído pela Companhia Mogiana de Estradas de Ferro e inaugurado pelo então presidente [governador nos tempos atuais] do Estado de São Paulo Manuel Joaquim de Albuquerque Lins. Na reforma, as estruturas originais do prédio foram mantidas, incluindo as grossas paredes de alvenaria e o antigo madeiramento do telhado.

Na entrada do museu, após cruzar o pórtico principal, os visitantes têm acesso à recepção e ao guarda-volumes. Logo nos primeiros passos, já chama a atenção a deslumbrante ‘Sala de Troféus’, que abriga inúmeras conquistas dos principais nomes do motociclismo nacional. Alguns dos títulos mais notáveis que podem ser vistos são, o Trofeo Real Consul D’Itália, conquistado por Luiz Bezzi em 1937, o troféu do Recorde de Interlagos para Motonetas, conquistado por Gualtiero Tognocchi em 1960 e o troféu das 100 Milhas de Daytona’, de 1983, conquistado pelo piloto Antônio Jorge Neto, ou ‘Netinho’ como é conhecido no esporte a motor, no comando de uma Yamaha TZ 250.

Outro espaço que merece destaque é o ‘Hall da Fama’. O local faz homenagem aos personagens que ajudaram a construir a história da moto e da bicicleta no Brasil. Lá o visitante poderá ver uma série de murais com uma lista de nomes e retratos, e conhecer algumas das pessoas mais notáveis do setor de duas rodas, como pilotos, engenheiros, mecânicos, inventores e demais personalidades de diferentes segmentos, como esporte, indústria e comércio, imprensa, entre outros, que fomentaram o desenvolvimento do setor ao longo de mais de um século.

Porém, a cereja do bolo é o ‘Salão Nobre’. O local – um espaço multiuso – abriga as exposições permanentes e temporárias do museu com as motos e bicicletas que marcaram a história do setor no país. O centro do salão é dedicado às exposições transitórias. Já nas laterais, o visitante pode acompanhar o desenvolvimento cronológico da nossa história em uma linha do tempo formada por documentos que retratam estes 120 anos. São dezenas de motos e bikes expostas, de diversos tipos e marcas. Os amantes do motociclismo logo perceberão modelos clássicos, alguns fabricados no final século XIX e início do século XX, como o das marcas Zundapp, Matchless, Honda, Yamaha, BMW, Lambretta, Saçi, a réplica da Mobilette de Alex Barros em sua estreia na velocidade aos 7 anos, ou a PUCH campeã paulista de ciclomotores de 1978 com José Escalona. São exemplos de histórias que contribuíram para o desenvolvimento do setor no Brasil e no mundo.

Outros dois modelos em especial, expostos no museu, tiveram papeis significativos e influenciaram a geopolítica mundial, cada um defendendo um lado. Os visitantes poderão conferir a Triumph Type H, de 1915, também conhecida por Trusty. A moto foi utilizada na Primeira Guerra (1914-1918) pelas tropas de comunicação britânicas para levar informações ao fronte. Já a BMW R35, de 1938 – duas décadas distante na linha do tempo – foi designada pelo Führer para os deslocamentos do Exército Alemão na Segunda Grande Guerra (1939-1945). Além destas, é possível conferir algumas raridades que fizeram história no país, incluindo modelos da Honda, Yamaha, Norton, Vespa, entre tantas outras.

Após percorrer toda essa caminhada histórica revivendo décadas do mundo de duas rodas, o visitante ainda tem a loja de souvenires e um pit stop para um lanche no Bar e Café CCM. Inaugurado agora em novembro, o ‘Centro Cultural Movimento’ é resultado de uma parceria público-privada (PPP) que integra o programa ‘Socorro Destino Duas Rodas’, projeto lançado ainda em 2019 com intuito de promover o mototurismo e o biketurismo na cidade. Com curadoria do jornalista Carlãozinho Coachman, idealizador do projeto Motostory – portal eletrônico que resgata a história da moto no Brasil –, grande parte do acervo foi apresentada na exposição ‘Duas Rodas e Uma Nação’, no início deste ano, cedido pelos museus Moto Classic Museum, de Sumaré, Remaza Collection, da oficina TecMoto, San Diego, Relíquias, todos de São Paulo, entre outros.

Informações importantes: 

O QUE: Inauguração do Centro Cultural Movimento;

QUANDO: Abertura para o público geral, dia 12 de Novembro, às 10h;

ONDE: Antiga Estação Ferroviária;

ENDEREÇO: Praça Rachid José Maluf, 83, Socorro (SP);

INGRESSO: R$ 20,00 inteira |  MEIA ENTRADA:  Para os estudantes e 60+ 

SOCORRENSES:  Não pagam nos dias úteis, apresentando  o Cartão Cidadão e documento oficial com foto (RG, Passaporte ou CNH);

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: quartas e quintas-feiras, das 10h às 18h, sextas e sábados, das 10h às 20h e domingos, das 9h às 17h;

INFORMAÇÕES: (11) 9 1179 – 1469

SITE: www.centroculturalmovimento.com.br 

O Centro Cultural Movimento conta com o apoio de:

Mantenedores:

@socopisos

@cineorlandi

@premioabraciclo

@motoclassicmuseum

@ecobieroficial

 

Apoio:

@2w_motors

@alemaopneusmoto

@cobreq

@riffeloficial

@scott_bike_brasil

@motoremaza

@dimepsistemas

@r3internet

@totalgrassgramasintetica



Veja mais em Revista Pró

Leia Também

close