Teste Harley Davidson Fat Bob, força bruta para a cidade!

0
23

A Harley Davidson tem metas ambiciosas. Em seu planejamento estratégico para os próximos anos, quer se tornar a marca de motocicletas mais desejada do mundo! Por isso testamos a Fat Bob, um de seus modelos mais clássicos, peça chave nesta missão.

 

Teste com a Fat Bob 2022

Levamos a Fat Bob para rodar em diferentes ambientes. Andamos na cidade de São Paulo, com seus apertados corredores e grandes avenidas; pegamos estradas duplicadas para descer a serra sentido a baixada santista; subimos a Serra do Mar pela estrada Mogi Bertioga e levamos ela para rodar na Estrada dos Romeiros e São Roque.

Foram mais de 870 quilômetros muito bem rodados onde conseguimos colocar a prova toda a eficiência dessa bela motocicleta.

harley fat bob na praia

No teste, rodamos mais de 800 km com a Fat Bob. O roteiro incluiu até um passeio à praia num dia chuvoso

Primeira impressão

A Fat Bob foi renovada e entrou para a família Softail em 2018 – confira aqui como foi essa mudança . Com um visual agressivo, pneus largos e estilo “musculoso”, ganha fãs facilmente por onde passa.

Seu nível de acabamento faz jus ao status da marca e ela possui três cores disponíveis, a que testamos foi a white sand pearl, predominante uma cor creme com detalhes em preto brilhante. Diferente de outros modelos da marca, praticamente não possui cromados.

hd fat bob 2022 em teste

O escapamento 2 – em -2  é responsável por completar o belo visual da moto, dourado e com pontas levemente apontando para cima agrada muito. O ronco que ele emite diz que você está a bordo de uma motocicleta de Milwaukee. A transmissão é por correia, como manda o figurino HD, o que garante baixa manutenção e menor ruído.

Seu farol dianteiro full led e, além de iluminar muito bem a noite, é muito bonito e traz um ar jovem ao modelo. Seu guidão completamente clean agrada aos olhos, o painel fica sobre o tanque de combustível e os pequenos retrovisores com as setas em forma de gota completam o visual da dianteira. A traseira é minimalista, escondendo a lanterna. Ela está acoplada nos piscas também em forma de gota.

 

Para todos os locais que você olha para a moto, se vê as inscrições Harley Davidson. Um mimo que agrada muito! Desde os pneus que possuem o logo, passando pelas rodas, pedaleiras, painel, espelhos retrovisores, em todo lugar se encontra o emblema da marca.

Como é rodar com a Fat Bob

Ao subir na motocicleta, já sentimos todos os seus 306 quilos em ordem de marcha. A posição de pilotagem é confortável e muito agradável, o largo guidão e as pedaleiras avançadas são um pouco estranhas no começo se você não está acostumado ao estilo custom, mas em pouco tempo você se acostuma e começa a curtir. O banco para o piloto é extremamente confortável, o encaixe é muito bom e a espuma macia.

painel da fat bob 2022

Painel sob o tanque prioriza o estilo da moto, mas toma pontos pela praticidade

O painel é pequeno e completo, está sobre o tanque de combustível, priorizando o estilo da moto. Ele possui um belo conta-giros analógico e marcador de velocidade digital, indicador de combustível e marcha engatada. Abaixo da velocidade possui uma faixa onde você pode observar: trip 1 e 2, conta giros digital, hora, autonomia e hodômetro, todos acessíveis em forma de carrossel por uma tecla no punho esquerdo . Sua iluminação é bonita e possível de ler em qualquer condição de luz. Leva um tempo para acostumar a olhar para baixo para checar o painel, mas logo se acostuma.

 

Motor extremamente forte

Ao acionar a embreagem (um pouco pesada) e engatar a primeira marcha, o estalo nos lembra que estamos diante de uma autêntica Harley Davidson.

motor da Fat Bob é poderoso

O motor V2 é de última geração. O Milwaukee-Eight 114 é grande, poderoso e tem o tradicional som descompassado da Harley, mas evoluiu em entrega de potência e menor vibração

O soco que o engate da primeira marcha faz já nos deixa na expectativa do que o motor de Milwaukee-Eight 114 de 1,868 cilindradas é capaz. Ao girar a manopla se sente de cara o torque de 15,8 kgf.m a 3,5 mil rpm empurrando com vontade a motocicleta. São 93 cv a 5 mil rpm, mas o forte desse motor é a sua força.

Não importa a faixa de rotação, ela está sempre presente! Se não tomar cuidado, irá destracionar a roda traseira com facilidade, especialmente em piso molhado, ainda mais porque o modelo não conta com controle de tração.

 

Quantos km a Harley daz por litro

Ainda que ninguém compre uma moto de quase 1.900 cilindradas para fazer entregas, é sempre interessante ter em mente seu consumo. E a Fat Bob nos surpreendeu positivamente neste quesito.

No nosso teste, tivemos média geral de 19,4 km/litro. Na cidade ela chegou a rodar 17 km com um litro, enquanto na estrada este número subiu para 21,9 km por litro – a 100 km/h, numa descida de serra. Com um tanque com capacidade de 13,2 litros ela possui uma autonomia aproximada de 250 quilômetros.

Suspensões e freios

As suspensões de 43 mm na dianteira e 56 mm na traseira com fácil ajuste da tensão da mola. São bem duras, o que compromete um pouco o conforto. Porém, é claro, sua praia é rodar sempre no asfalto liso.

Os pneus Dunlop linha Harley Davidson com medidas de 150/80 16 na dianteira e 180/70 16 na traseira dão conta do recado e garantem um belo visual. Eles mostraram aderência e eficiência na frenagem mesmo em piso molhado.

Os freios dianteiros de 4 pistões e traseiro de 2 pistões, possuem ABS que funcionam muito bem, param a moto com vontade e sem sustos. Quase não se sente sua atuação na manopla ou pedal.

hd Fat Bob faz cerca de 20 km por litro

A Fat Bob chama a atenção por onde passa

Como é andar com a Fat Bob na estrada

O lugar da Fat Bob é na estrada, desde que ela esteja em boas condições. Se a falta de proteção aerodinâmica cansa um pouco em alta velocidade, o motor forte garante ultrapassagens seguras e diversão, graças ao som grave que sai do escapamento duplo.

Juntar os amigos e pegar a estrada para um café distante de casa é um dos objetivos dos proprietários da marca, e isso ela faz com maestria! O sentimento de liberdade e é facilmente alcançado pelos comandos simples da moto e a vista livre que se tem a sua frente. Como o guidão possui basicamente os pequenos retrovisores a visão ampla da estrada agrada.

a Fat Bob anda bem na estrada

Guidão limpo e visão ampla traz a sensação de liberdade que a marca vende

Rodando na cidade

A Harley Davidson deixa claro que a Fat Bob é certa para quem quer conquistar as ruas da cidade com potencia e agilidade. E podemos dizer que sim, especialmente devido a baixa altura do assento e à força do motor que em segunda ou terceira marcha pode rodar em qualquer rua.

Ela é ágil, então andar em meio aos carros é fácil e divertido, basta uma leve girada na manopla que os carros ficam para trás. Ela sofre somente em corredores mais estreitos devido ao seu largo guidão que ficam bem na altura dos retrovisores.

harley Fat Bob estacionada na sombra

A Fat Bob se sente em casa nos grandes centros

Parar em um semáforo e ver todos olhando e apreciando a moto também gera uma grande satisfação. Ela chama muito a atenção, seja pelo estilo custom com visual mais “cara de mau”, como pelo ronco do seu motor.

Tecnologia embarcada na Fat Bob

Apesar de um dos modelos de entrada da Harley, a Fat Bob traz de série itens alguns itens que agradam e auxiliam no conforto e comodidade. Um deles é o desligamento automático das setas, que funciona muito bem. O acionamento é característico da marca: cada punho possui um botão que aciona a seta para o seu respectivo lado, porem logo após inclinar a moto ela já desliga de forma automática.

Fat Bob em teste

Posição de pilotagem é confortável

Além disso, a chave da moto é somente para trava do guidão, pois a mesma possui um chaveiro de presença, onde para ligar a moto basta acionar um botão, não precisa utilizar a chave. Farol led na dianteira e freios ABS completam o pacote tecnológico.

O que pode melhorar na Fat Bob

A Fat Bob tem como seu calcanhar de Aquiles a falta do controle de tração. Com um motor tão forte, esse seria um item de segurança muito importante. As suspensões também poderiam ser um pouco mais suaves para absorver melhor os impactos e transmitir menos ao piloto, mesmo em estradas asfaltadas.

Já o painel de instrumentos no tanque poderia ter o indicador de velocidade na parte mais alta e com números maiores para facilitar a leitura. Por fim, a posição dos retrovisores poderia ser um pouco mais para fora – na posição atual eles pegam muito os braços do piloto oque atrapalha um pouco a visão.

Fat Bob tem bom farol

Faróis iluminam muito bem

Veja também:

A lendária marca Harley Davidson

Encerrar um teste com a Fat Bob sem falar um pouco sobre a marca Harley Davison é quase um crime. A empresa é um símbolo do poder norte americano e idolatrada há décadas por milhões de pessoas em todo o mundo.

Sua história inicia com competições e tem ampla passagem pelo cinema. Também há uma imensa variedade de produtos da marca à disposição, fazendo dela uma das mais lembradas no mundo das duas rodas. Curiosamente, também uma das mais tatuadas.

harley Fat Bob

Chama a atenção por onde passa

É fácil você conversar com qualquer pessoa e a primeira marca que vem a cabeça é a Harley. Uma marca que é realmente uma lenda no mundo das duas rodas e que transcende o universo do motociclismo. Também, uma companhia que preza em seu pós venda por programas para fidelizar seus clientes, como o H.O.G (Harley Owners Group) e cafés da manhã nas concessionárias.

Conclusão: vale a pena pagar o preço de uma Fat Bob?

A Fat Bob faz jus a toda essa magia que a Harley possui. Uma moto design atual, agressivo e que facilmente atrai proprietários mais jovens para a família HD. É uma autentica Harley Davidson, espartana, forte e com belo visual. Assim, chama a atenção por onde passa. É, com certeza, uma boa opção aos amantes das custom que buscam uma moto para lazer.

Atualmente, o preço da Fat Bob varia de R$ 113.300 até R$ 123.200, dependendo da cor e grafismos. Ela é a motocicleta mais vendida da marca: em 2021 foram 682 unidades emplacadas e até maio de 2022 já somam 329. Se você busca entrar para a família Harley este pode ser o melhor caminho.

Veja mais em Motonline.com.br