Teste Honda ADV 150: veja como se saiu na estrada e off-road

0
14

Que tal um teste completo do Honda ADV 2022? O pequeno scooter adventure se apresenta como um opção ‘para ir além do asfalto’ e caiu no gosto do brasileiro, somando mais de 11 mil emplacamentos em 2021 e mais de 6,5 mil apenas nos primeiros meses do calendário atual. Mas será que vale a compra? Acompanhe como esse pequeno aventureiro se saiu nos mais diferentes tipos de terrenos.

Teste Honda ADV 150

O Honda ADV ganhou recentemente uma atualização na Asia, com upgrade de mecânico e visual, que ainda não chegou ao Brasil. Com isso, resolvemos conferir se o scooter de 150 cc com motorização herdada do PCX segue dando conta do recado por aqui.

Levamos esse pequeno aventureiro para os mais diferentes tipos de terrenos

O modelo é movido por um motor monocilíndrico OHC com arrefecimento líquido, de 149,3 cm³. Entrega potência máxima de 13,2 cv a 8.500 rpm e 1,38 kgf.m de torque máximo a 6.500 rpm. O câmbio é automático do tipo CVT (V-Matic).

Esse scooter com feições aventureiras apresenta logo de cara controles de manetes fáceis de alcançar. No lado direito temos o controle do Idling Stop, o pisca alerta e o botão de partida. Manete do freio dianteiro também está lá.

Do esquerdo, há comutador de farol baixo e alto, a buzina que está no meio e invertida – o que dificulta um pouco seu acionamento pela posição e direção. Logo abaixo temos o controle das setas. Mas sentimos a falta de um lampejador

Scooter tem controles bem localizados para o condutor

Acionar os controles do ADV é fácil. O compartimento embaixo do banco e o do tanque de combustível de 8 litros é acionado no mesmo botão. Em caso de problema de bateria ou de pane elétrica, a abertura pode ser feita com uma chave de modo manual. Para evitar ficar na mão, não se esqueça de desligar o sensor de presença.

Modelo oferece boas soluções de espaço

Aliás, o espaço embaixo do banco é generoso, cabe um capacete fechado e um conjunto de capa de chuva sem problema. O porta luvas na carenagem tem tamanho razoável e uma tomada 12V tipo acendedor de cigarros.

Como é andar com o ADV 150 na cidade 

Sem mais delongas, levamos o Honda ADV 150 para rodar. Ainda se deslocando pela cidade pudemos notar que o modelo se comporta bem nesse espaço. Tem uma boa saída sem trancos, sai suave e sua aceleração é contínua, pilotá-lo é fácil.

A sua altura do solo (165 mm) e amortecedores com maior curso (120 mm) o deixam mais confortável que um ‘scooter urbano padrão’, mas não tanto quanto uma motocicleta street – como uma CG 160. Andar com o ADV no trânsito é natural e leve, o modelo desvia com facilidade dos obstáculos e tem agilidade de sobra para corredores.

ADV vai bem na cidade e se mostra prática e esguia no trânsito

Na suspensão, um de seus destaques, o pequeno tem garfo telescópico na frente e dois amortecedores com Twin Subtank Showa na traseira. Mas devido às pequenas rodas de aro 14 na frente e 13 atrás, os impactos para o corpo (entenda coluna) ainda chegam no piloto.

O Idling Stop é bem prático para um trânsito mais carregado ou no ‘anda e para’ dos semáforos. Esse sistema promete economia de combustível – desliga o motor quando o scooter está parado e liga automaticamente ao acelerar. Falando nisso, registramos 38,50 km por litro de consumo na cidade.

Veja também:

 

Na estrada com o scooter Honda

Devido às mudanças na caixa de ar e um pouco na posição do escapamento, o ADV sobe a rotação do motor um pouco mais rápido que no ‘irmão’ PCX. O modelo logo chega aos 90 km/h, já acima de sua velocidade de cruzeiro. No teste, a velocida máxima que o Honda ADV atingiu foi de 108 km/h (no painel)… Como um bom scooter urbano, não foi feito para correr!

Não foi cansativo rodar com o pequeno na estrada

Aliás, o modelo vem de projetos mundiais da Honda, com isso não conta com tecnologias dedicadas especialmente ao mercado brasileiro. Ou seja, o ADV não é bicombustível. Com isso, não pudemos testar qual seria o desempenho da 150 com etanol na estrada. Na gasolina registramos 33 km por litro.

Graças ao desenho do banco em dois níveis e acolchoado, suspensões e posição dedicada para os pés, o modelo é confortável na estrada. Além disso, as pedaleiras são tipo plataforma, oferecendo duas posições para os pés – um pouco mais reto e outra mais avançada. Na estrada isso ajuda bastante a aliviar o cansaço. Além disso, o 150 cc tem bolha de proteção na dianteira com duas posições de altura, de fácil regulagem, sem necessitar de ferramentas para ajustes.

Tem cara de ‘gente grande’, mas será que encara um off-road de leve?

Dá para andar com o Honda ADV no off-road? 

Este é o ponto central do teste: o scooter Honda ADV é off road? Até onde ele vai quando o asfalto termina? Esta é uma pergunta que levantou curiosidade desde seu lançamento, afinal ele tem estilo inspirado no irmão maior, X-ADV, com vocação aventureira reconhecida em todo o mundo.

Sem exageros, modelo pode ser um meio para rodar desde estrada de terra até a avenidas asfaltadas da cidade

 

 

Vamos lá. Apesar da ‘cara de modelo grande’, ele é pequeno, ágil e leve. Como está sempre ‘à mão’, é possível rodar em solo arenoso, cascalhos, pedras, subidas, descidas e até um pouco de lama. Mas sem exageros.

Além da ciclística, a experiência de andar na terra com o ADV é beneficiada pela posição de pilotagem, com guidão ‘de moto’e bom espaço para os pés na plataforma. Numa situação emergencial, é possível até andar de pé – ainda que um tanto desengonçado.

honda adv 150 no off road

A ciclística surpreende, assim como a estabilidade no off road. Mas para encarar trechos longe da perfeição do asfalto, falta motor. Os 13 cv não são suficientes para locais mais adversos ou manobras divertidas na terra

Os pneus de uso misto (110/80 frente e 130/70 atrás) também ajudam, aderindo bem aos terrenos com menor grip. O freio traseiro passa segurança no off-road pois não tem ABS – na dianteira tem o sistema, garantindo segurança no asfalto.

Aproveitando, o scooter consegue andar na lama ou água? Pode até ir, no entanto, tem limitações extra por se tratar de um scooter, como o escapamento e filtro de ar localizados em posições baixas. Além disso, os para-lamas ficam bem junto aos pneus também.

 

Teste: consumo do Honda ADV 2022

Se na buraqueira da cidade ele surpreendeu e no off road atendeu às expectativas, no quesito consumo o ADV 150 ficou um pouco aquém do que esperávemos. Os dados oficiais, fornecidos pela fábrica, são de 50,9 km/litro na cidade e 34,2 km por litro na estrada, mas houve divergências.

consumo honda adv 2022

No consumo, esperávamos mais economia. No teste o ADV teve médias na casa dos 38 km por litro na cidade e 32 km/litro na estrada (onde sofria para manter 105 km/h)

No computador de bordo, chegamos aos 47,6 km/litro na cidade, mas ao conferir na bomba o número despencou para 38,5 km por litro na cidade. Já na estrada, o ADV 150 fez 32 km por litro, em média. Nas estradas de chão o total ficou perto, 31 km por litro. Não é uma catástrofe, mas esperávamos mais.

 

Veredito: vale a pena comprar o Honda ADV 150?

Os brasileiros adoram veículos com ‘visual aventureiro’, basta ver o sucesso que carros urbanos com com grandes molduras plásticas nos paralamas fazem por aqui há mais de 20 anos. Então era de se esperar que as motos pudessem seguir o mesmo caminho – e o ADV provou que os scooter também.

honda adv 150 tem pouco motor

O ADV 150 nasceu para a cidade, mas atende quem pega uma estrada de chão vez ou outra. A maior crítica é no desempenho: falta motor para ter segurança na rodovia ou incursões em terrenos ruins

Graças a maior altura do solo, pneus de uso misto, posição de pilotagem e suspensões (mais longas e progressivas), o pequeno ADV consegue encarar algumas estradas de interior numa boa. E também acelera em rodovias, mas a baixa velocidade final deixa claro que sua praia é a cidade – onde o conforto extra mostra maior resultado, inclusive.

Então o scooter aventureiro da Honda é uma boa compra? Se você busca um veículo urbano, com a possibildiade de usá-lo eventualmente em outros lugares e que se diferencia da multidão, sim. Ele agrada pela experiência e visual, que chama a atenção em meio aos demais scooter e ganha muitos pontos pelo excelente acabamento. Só esteja preparado a pagar um pouco mais por esta exclusividade.

pontos fortes do honda adv 150

Visual inspirado no X-ADV 750, alto nível de acabamento, bons itens de série e até uma dose extra de conforto para a cidade. O Honda ADV é uma boa opção para quem está disposto a pagar um pouco a mais para se diferenciar na multidão

O ADV 150 2020 tem preço sugerido de R$ 20.120, contra R$ 16.740 da versão topo de linha do PCX, por exemplo. Entretanto, segundo a FIPE os preços praticados pelas lojas são um pouco mais salgados: R$ 24.092 e R$ 20.377. Se a proposta lhe agrade escolha entre o Vermelho e o Branco Perolizado e boa compra.

Veja mais em Motonline.com.br