HomeTestes e Reviews de MotosTouring em big trail: holandês ‘cria’ BMW GS de 6 cilindros

Touring em big trail: holandês ‘cria’ BMW GS de 6 cilindros

Já imaginou trocar o segmento da moto?  O holandês Nico Bakker transformou a sua tourgin K 1600 GT em uma BMW GS com toda a força dos 6 cilindros em linha. Ficou curioso? Vamos apresentar a invenção a seguir. 

Não podemos negar que a BMW possui um catálogo com várias motos incríveis. No entanto, o Nico ajudou a realizar o sonho do empresário Willem Heijboer em transformar a touring em uma aventureira de peso e totalmente única, tendo em vista que não há big trail da marca alemã com 6 cilindros. Bem, não até agora.

 

Uma BMW GS 6 cilindros

touring

A touring que deu origem ao projeto de big trail com 6 cilindros

Willem é um empresário e motociclista raiz que sempre anda de moto para visitar seus clientes ou chegar rápido em reuniões de negócios. Contudo, esse holandês não é um motociclista comum e seu gosto ultrapassou o catálogo oferecido pela montadora do coração. Dessa forma, resolveu criar a exclusiva BMW GS de seis cilindros.

O centro de gravidade foi elevado

Para a missão, ele contou com o especialista Nico, considerado um dos melhores designers de quadros do mundo. Nico já soma 44 anos de experiência construindo boas estratégias de modificação em motos  de corridas ou para clientes particulares e excêntricos.

Dessa forma, o resultado dessa difícil missão foi uma motocicleta de chamar a atenção por onde passa. Após a transformação da K 1600 de GT para GS, Willem a batizou com o nome sugestivo de “Mamute”.

Veja também:

Mudanças no chassi da touring

touring

O chassi recebendo modificações do especialista

A touring recebeu fortes modificações para entrar no segmento big trail. Assim, o responsável pelo projeto envolveu a moto em uma estrutura feita de tubos de aço cromo-molibdênio para segurar firmemente o chassi.

Depois do processo no chassi, foi a vez de transplantar o coração, quer dizer, o grande motor com seus incríveis 102,6 quilos para o novo chassi que deixou o centro de gravidade mais elevado.

Nico também mexeu na distância entre eixos e alongou em 17 milímetros, indo para 1.635 milímetros, mas refinando a característica da GS em que valoriza a geometria. Já a suspensão recebeu uma atenção especial, adaptando a semi-ativa ESA de série BMW em um amortecedor WP.

Componentes modificados

touring

O motor não recebeu modificações

Além disso, o projeto contou com um par de rodas feitas sob medida que receberam os pneus Pirelli Scorpion Trail II. Por fim, como Willem precisa sempre viajar para visitar clientes, foi colocado estrutura para receber bauletos rígidos de  1200 GS.

Assim, como o dono da mamute pega bastante a estrada, o projeto também contou com modificação no tanque de combustível, saindo o original de 24 litros para dar lugar a um especial com capacidade para 39 litros. 

O modelo recebeu o nome de mamute

Seguindo ainda nos componentes modificados, foi colocado um sistema de refrigeração de  uma Aprilia RSV 1000  para que o motor não esquente. Também foram convocados os especialistas em escapamento da Akrapovic para colocar um sistema de escapamento de aço inoxidável exclusivo. 

Dessa forma, todas essas modificações ainda tiveram um ganho, pois a GS mamute pesa um total de 310 kg, com o tanque cheio. Isso significa que, em relação a BMW K 1600 GT original, o modelo exclusivo pesa nove quilos a menos.

 

Preço da BMW GS de 6 cilindros

Por fim, é preciso 50 mil euros para realizar todas essas modificações

Todas essas modificações podem custar bem caro para o dono. De acordo com o Nico, é possível montar uma K 1600 GS igual esta por 50 mil euros, o que representa mais de R$ 300 mil. Contudo, quem testou afirma que a BMW deveria abrir os olhos e pensar em produzir uma big trail de 6 cilindros.

 

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close