Veja quanto tempo leva uma volta ao mundo de moto

0
55

Aos aventureiros sobre duas rodas de plantão, aí vai uma pergunta: quanto tempo leva para dar a volta ao mundo de moto? A resposta parece um mistério, uma vez que pouca gente no Brasil já encarou esse desafio. No entanto, podemos afirmar que pode não haver uma conclusão definitiva. Saiba o por que e quais foram as principais jornadas no globo terrestre até agora.

Quantos km é uma volta ao mundo?

Para o Guinness World Records (o livro dos recordes) para ser considerada uma volta ao mundo, a viagem precisa ter percorrido um mínimo de 40.075 km. Simplesmente o equivalente ao diâmetro da Linha do Equador.

Mais importante, a volta ao mundo precisa começar e terminar no mesmo lugar. Então vemos que tudo vai depender do objetivo, trajeto e recursos do aventureiro.

Springbett fez escalas rápidas e embarcou em um Concorde para fazer uma marca impressionante até os dias de hoje

David Springbett foi quem circundou o globo de forma mais rápida. Em 1980, ele estabeleceu um recorde de circunavegação, cobrindo distâncias como passageiro em voos regulares. Ele ainda levou um desconto nos ares, isso porque a Federação Aeronáutica Internacional considera uma volta ao mundo a distância mínima de 36.770 km, o diâmetro total do trópico de Câncer.

Ele acabou fazendo 37.122 km em uma viagem com total 44 horas e seis minutos. O britânico se valeu também da vantagem de fazer um trecho – Londres/Singapura via Beirute – em um avião supersônico, o Concorde. Ah, assim fica fácil!

Volta ao mundo de moto

Então, quanto tempo levaria uma volta ao mundo de moto? Por terra as coisas são bem diferentes, a começar porque os continentes são separados por oceanos. Falando nisso, o recorde de barco é do francês François Gabart, que em 2017 cruzou nosso planeta em 42 dias.

Brasileiros Bete Rodrigues e Marcelo Leite deram a volta ao mundo de moto em 650 dias

Sobre duas rodas os viajantes tendem então a demorar mais tempo. Esso também porque os motociclistas geralmente querem conhecer novos lugares e percorrer caminhos alternativos. De moto, o mais jovem a circundar o globo foi Kane Avellano, que aos 23 anos fez uma jornada com uma Triumph Bonneville. Tudo iniciou no dia 31 de maio de 2016 e terminou no dia 19 de janeiro de 2017.

Avellano até o momento é o mais jovem homem a completar uma volta ao mundo de moto

Demorou, não é? Mas esse título pode estar com os dias contados. O também britânico Jack Groves saiu de casa com 21 anos para rodar o mundo em 11 de julho de 2019, pilotando uma Royal Enfield Himalayan. No entanto, ele não teve tanta sorte pelo cominho. Quedas e a pandemia de Covid fizeram o tempo de roteiro dele se estender, ficando 255 dias somente empacado na América do Sul.

Groves ficou nada menos que 244 dias isolado em função da pandemia, mas concluiu sua viagem

Parece a viagem mais lenta de volta ao mundo, mas não é. O canadense Jean Beliveau levou 11 anos passando por 64 países, cinco continentes e, claro, o Brasil em 2003. No entanto, ele foi além da conta e andou – literalmente – a pé 75 mil quilômetros!

Beliveau viajou a pé. Rodas? Que nada, só no carrinho com sua bagagem!

Veja também:

Façanhas sobre duas rodas

De moto, o argentino Emilio Scotto completou a viagem mais longa em uma motocicleta. A bordo de uma Honda Gold Wing GL1100 ele rodou mais de 735.000 km e 214 países e territórios, de 17 de janeiro de 1985 a 2 de abril de 1995. No entanto, o feito não é classificado como uma viagem, porque o motociclista não retornou ao local de partida, mas seguiu em frente.

Scotto, pense duas vezes antes de contar sobre como foi longa sua viagem para o argentino…

Enquanto isso, a eslovena Benka Pulko percorreu 180.016 km com uma BMW F650, na jornada solo feminina mais longa de motocicleta. Ela passou por 69 países e sete continentes, saindo de casa em 1997 e terminou no mesmo local, 2 mil dias depois, em 2002.

Benka Pulko foi a mulher que mais rodou sobre duas rodas

Outro exemplo é o casal brasileiro Marcelo Leite e Bete Rodrigues. Eles deram uma volta ao mundo a bordo de uma BMW R 1200 GS, partindo do país em 2011 e chegando em casa 650 dias depois. Histórias e inspirações não faltam, pode ser agora a sua vez!

Veja mais em Motonline.com.br