in

Yamaha ampliará sua linha de clássicas com uma 125

A Yamaha segue investindo no segmento de motos clássicas – no exterior, claro. Se recentemente ela lançou uma ‘custom raiz’ exclusiva ao mercado japonês, agora registra um novo projeto voltado sobretudo à Europa. Surge assim a XSR 125.

Veja também:

Nova XSR 125 deve ser ‘a cara’ da XSR 155 (foto), sua irmã à venda na Ásia

Para lembrar, a XSR é a família ‘modern retro’ da marca, inclusa na gama sport heritage da companhia. Equalizando visual de inspiração setentista com engenharia moderna, possui modelos baseados em motos de 150 a 900 cm³, como as XSR 700 e XSR 900, derivadas nas naked MT-07 e MT-09, respectivamente.

XSR 125, a nova moto clássica da Yamaha

Em alguns mercados, sobretudo asiáticos, a Yamaha oferece a XSR 155 desde 2019. Sua concepção partiu das pequenas MT-15 e R15, naked e esportiva que também estão à venda por lá. Já a novidade XSR 125 tem como base as MT-125 e R125, vendidas na Europa e praticamente idênticas as ‘irmãs’ orientais. Assim, a produção do novo modelo já estava encaminhada há dois anos, desde que a 155 surgiu.

MT 125 (foto) e R125 emprestaram sua plataforma à modern retro. O motor também é o mesmo, gerando 15 cv no novo modelo…

Desta forma, as especificações das XSR 125 e 155 são bem próximas. O motor é praticamente idêntico, apenas com mudanças nas dimensões internas e respectivas diferenças na ficha técnica. Enquanto a 155 entrega 19,3 cv a 10.000 rpm, na 125 são 15 cv na mesma rotação. O torque é de 1,5 kgf.m (a 8.500 rpm) na maior e de 1,18 kgf.m (8.000 rpm) no modelo que ainda será lançado.

A nova XSR herdou o chassi diamond das MT e R, assim como a sua suspensão dianteira invertida. Seus freios ABS trabalham em conjunto dos discos simples nas duas rodas, que calçam pneus 110/70 e 140/70, na frente e atrás, assim como aro 17 em ambas.

XSR 155 é a entrada ao universo ‘sport heritage’ da marca. No exterior, faz companhia às XSR maiores e também a outras linhas, como a de motos custom

Preço e início das vendas

Vamos com calma. Por enquanto a Yamaha limitou-se a fazer registros de homologação do novo modelo na Europa, apresentando suas principais características técnica. Sequer uma foto foi anexada, mas acredita-se que o visual seja bem próximo ao da ‘irmã’ XSR 155, que usamos para ilustrar esta reportagem.

Infelizmente, não temos nenhuma XSR à venda no Brasil. Nem mesmo as versões maiores (na foto a XSR 900 Abarth), que compartilham a mesma plataforma das naked disponíveis aqui

Desta forma, o modelo ainda não tem data de lançamento prevista, mas veículos de mídia do exterior preveem sua chegada ainda para 2021, visto que o projeto está em fase final de desenvolvimento. O preço também ainda não foi divulgado, mas será próximo ao cobrado pelas MT e R, que dividem a mesma plataforma. Na Europa uma MT 125 custa cerca de 5 mil euros, enquanto a R125 sai por aproximadamente 5.300. Estamos falando de R$ 32.800 e R$ 34.800, em conversão direta.

Naturalmente, não há qualquer previsão da novidade vir ao Brasil, afinal a Yamaha não comercializa nenhuma sport heritage por aqui. Sem clássicas, sem custom. Além disso, as pequenas MT não fazem parte do lineup da marca no país, o que dificultaria o processo de desenvolvimento das XSR de entrada. O que nos resta é admirar o que há em outros mercados…

Veja mais em Motonline.com.br

O que você acha?

Enduro Portugal em Góis, Christophe Nambotin imbatível

Confira quais as motos mais vendidas de 2021