HomeTestes e Reviews de MotosYamaha NMax; Veja review com prós e contras

Yamaha NMax; Veja review com prós e contras

A Yamaha lançou o scooter NMax 160 em 2016, desde então ele ganhou mercado e figura entre as escolhas mais populares do seu segmento no país. E neste ano, o modelo recebeu sua primeira atualização.

O NMax 2021, chegou com uma série de novidades para bater de frente com a concorrência. Entretanto, avaliando apenas o modelo fica a dúvida, vale a pena? Bem vamos conferir então os prós e contras do scooter.

NMax 2021

NMax 2021 foi a primeira grande atualização do modelo desde o lançamento

Yamaha NMax: review no Guia de Motos

Em 2021 o NMax passou a contar com o SmartKey, que é o sistema de partida sem chave, recebeu também a útil tomada de 12v para carregar principalmente o smartphone. Agora o farol e a lanterna são em LED, mas os piscas não receberam ainda a novidade.

Foi inserido também o sistema StartStop, que desliga o motor automaticamente em paradas longas. O destaque dos freios ABS nas duas rodas segue presente. A capacidade do compartimento sob o assento foi ampliada, mesmo que de forma tímida para 25 litros. O  painel digital também teve retoques no design.

NMax recebeu retoques e novos itens para enfrentar concorrência

Na motorização, o scooter seguiu com o monocilíndrico de 160 cc, que produz potência de 15,4 cv a 8.000 rpm e torque de 1,4 kgf.m a 6.000 rpm. O modelo tem rodas de liga leve de 13 polegadas de diâmetro, calçadas com pneus sem câmara de 110/70 na dianteira e de 130/70 na traseira.

A concorrência é ferrenha, o principal concorrente do NMax o, Honda PCX, lidera o segmento com folga. Mas modelos de menor cilindrada, como o Elite 125, também chegam para abocanhar fatia de mercado entre ágeis de duas rodas destinados ao uso urbano. Para atrair ainda mais o público, a Yamaha promoveu lançamentos como o NMax Star Wars e a ainda aguardada Homem Aranha.

No detalhe, o mais recente painel da NMax

Veja também:

Yamaha NMax

Pontos positivos

Pontos negativos

Pequena, ideal para deslocamentos em trechos urbanos dentro da cidade Não vai bem para o uso em rodovias ou estradas
Econômica, chega a fazer médias de até 38 km/litro Não é flex, sem a opção de rodar com etanol junto a gasolina
Tem cambio do tipo automático CVT Pedaleira alta para o garupa
Sistema ABS nas duas rodas Compartimento abaixo do banco poderia adequar melhor o capacete, especialmente os fechados
SmartKey, sistema de partida sem chave Capacidade do tanque de combustível poderia ser maior
Sistema StartStop, desliga o motor automaticamente em paradas longas Setas não são em LED

Yamaha NMax vale a pena?

O Yamaha NMax é um modelo destinado ao uso na cidade, entre os carros e ruas apertadas, habitat natural de um scooter ágil para rápidos deslocamentos. Entre os seus destaques, ele também oferece economia.

O tanque com capacidade para 7,1 litros registra consumo na média de 38 km/l, conforme teste do Motonline o que dá uma autonomia de cerca de 266, claro, se sua tocada for muito gentil com o acelerador.

Na Europa ainda vemos uma opção ainda mais economia, a Nmax 125

Fácil de guiar e com tamanho adequado para os disputados trechos das cidades, o modelo é uma boa escolha para iniciantes do mundo das duas rodas. Além disso, são apenas 76,5 cm de altura do banco em relação ao solo, ideal para condutores mais baixos que querem ficar com o pé firme no chão.

O preço médio do modelo zero quilômetro é R$ 17.080 (tabela Fipe), mas o NMax 2017 custa aproximadamente R$ 12.400. Para saber mais, ver a ficha técnica ou opinar sobre a Yamaha NMax, acesse o Guia de motos!

Veja mais em Motonline.com.br

Leia Também

close