Entenda as razões da aquisição da Servitec pela empresa Vedamotors

0
13

“Unir o útil ao agradável”: esta frase pode ser usada para representar a aquisição da Servitec pela Vedamotors, em 2019. Desde então a Veda, que é líder no desenvolvimento de soluções de performance para motos e possui forte atuação em diversos segmentos da indústria, deu início a uma robusta incorporação do seu negócio com o desenvolvimento e comercialização de peças elétricas para motocicletas no mercado de reposição. 

Os maiores beneficiados deste processo têm sido os clientes, distribuidores e lojistas, que passaram a contar cada vez mais com a eficiência técnica e operacional ‒ marcas registradas da Vedamotors ‒ neste segmento de produtos, além do aprimoramento de tecnologias para eletrônicos e desenvolvimento de novas soluções de alto desempenho. E o melhor? Tudo atestado com o padrão de qualidade Veda!

Quem nos acompanha por aqui sabe que compromisso e transparência sempre foram pontos fortes da Vedamotors. Por isso, vamos explicar como essa aquisição começou a se desenhar. Então vem com a gente!

Iniciando a jornada Vedamotors e Servitec

A Servitec foi fundada em 1988 como Eletrônica Servitec. Na época, seu foco estava na prestação de serviços técnicos, viés que mudaria pela primeira vez em 1991: a empresa, então, passou a se chamar Servitec Indústria Eletrônica. Em pouco tempo, a companhia conquistou um lugar importante e se consolidou no mercado de moto peças, sendo pioneira no desenvolvimento de peças elétricas no mercado de reposição e performance.

Por outro lado, a Vedamotors, fundada em 1991, se destacava no mercado com a comercialização da linha metal/motor (bielas, válvulas, discos, cilindros e pistões) e a linha de filtros de ar/óleo combustível. Aproximadamente duas décadas depois, a empresa catarinense entrava no segmento de eletrônicos com a linha GET do grupo italiano Athena ‒ líder mundial na fabricação de produtos para motocicletas com quem firmou sociedade ainda antes dos anos 2000 ‒, cujo auxílio impulsionou a implantação de processos adequados e a qualidade dos produtos. 

Interessada em comprar as operações da linha eletroeletrônica da Servitec, logo as marcas (Vedamotors e Servitec) começaram a conversar. O diálogo resultou na oficialização da aquisição em 2019 e, daí para frente, teve início dentro da Veda um extenso e cuidadoso trabalho de alinhamento cultural, comercial e de marketing para garantir que o padrão de excelência Veda chegasse também ao centro da estratégia da Servitec.  

Os desafios ao longo do percurso

Apesar do pioneirismo no desenvolvimento de soluções elétricas para motos, a Servitec não manteve a liderança de mercado por muito tempo e, antes da aquisição, não estava exatamente nas graças do consumidor, que já não depositava na marca a mesma confiança de antigamente. Foi aí que a Veda entendeu que seria necessária uma intervenção!

Raissa Bazzani Felippe, que é Gerente de Marketing da Vedamotors e fez parte de todo o processo de compra, explica que a empresa, ao adquirir a Servitec, identificou fragilidades e formulou estratégias para elevar o nível de atuação no mercado. A empresa gaúcha passaria, então, por uma reestruturação de ponta a ponta, que começou com a alocação física das duas empresas no mesmo espaço, no parque industrial da Vedamotors, em Santa Catarina. 

O objetivo principal era integrar as boas práticas de engenharia, tecnologia e desenvolvimento de produtos da Vedamotors ao modus operandi da Servitec. Para isso, uma equipe técnica especializada foi destacada justamente para coordenar a integração, assegurando que as diretrizes estivessem sempre alinhadas de forma a elevar a qualidade técnica e processual da Servitec, agora uma nova divisão da Veda.

Desde então, a divisão conseguiu uma evolução inédita no gráfico de desenvolvimento de produtos, ampliando o portfólio de 250 para 800 itens. Raissa destaca que, para viabilizar esse aumento no catálogo de produtos e serviços, muitas peças e projetos foram revistos desde suas etapas de desenho, voltando ao laboratório e passando pelo minucioso controle de qualidade da Vedamotors. 

“Menos de dois anos depois de tirarmos esse projeto do papel, podemos comemorar um aumento de 220% no gráfico de desenvolvimento. Agora, trabalhamos com um catálogo com mais de 800 itens, que não só contribui para uma penetração de mercado ainda mais ampla, mas também nos coloca em pé de igualdade com grandes fornecedores neste segmento. E essa competitividade não fica só na oferta de produtos, já que, com os investimentos e o aumento do padrão de qualidade, nós também conseguimos bater de frente com outras empresas na velocidade de produção”, reforça a Gerente de Marketing.

Força total para aprimorar a qualidade dos produtos 

É importante reforçar que, com a nova abordagem na operação da Servitec, os consumidores passaram a acompanhar uma evolução constante na qualidade e no desempenho dos produtos distribuídos ao mercado de circuitos eletrônicos CDI, motores de partida, bomba de combustível, componentes de performance, reguladores, retificadores, relés, entre outros produtos.

Nesse contexto, Raissa ainda chama atenção para outro diferencial poderoso: a divisão Servitec, há três anos conduzida pela Vedamotors, é hoje a única fabricante deste segmento que produz os componentes eletrônicos aqui mesmo, no Brasil. Isso significa que, como toda a infraestrutura está em solo nacional, Vedamotors e Servitec seguem avançando em termos de produtos, processos, estruturas, testes laboratoriais e, claro, na manutenção dos altos padrões de qualidade que já são marca registrada da Veda!

E você, já conhecia essa parte do histórico entre Vedamotors e Servitec? Fique de olho aqui no blog porque, em breve, vamos compartilhar novas perspectivas para o promissor futuro destes negócios!

Veja mais em Vedamotors