Jorge Viegas, Presidente da FIM: “Recuso-me a dramatizar”

0
92

Numa entrevista publicada ontem no jornal La Tribune de Genève and 24 Heures, o presidente da Federação Internacional de Motociclismo permanece otimista perante a crise provocada pelo surto do novo coronavírus.

Jorge Viegas tem uma visão muito objetiva desta questão: “recuso-me a dramatizar. Não sou médico, não é a mim que compete dizer o que vai ou não acontecer no futuro. Seguiremos sempre as orientações dos governos e da Organização Mundial de Saúde porque reconhecemos que temos de evitar o alastrar do surto.”

Inúmeras provas dos campeonatos mundiais têm sido adiadas ou canceladas e logicamente que isso vai influenciar a duração dos campeonatos. Viegas esclarece: “iremos até onde for necessário para que os campeonatos sejam dignos desse nome. Se for preciso, iremos até Janeiro de 2021. Para nós, isso não é tabu.”

O tema dos recentes casos de Doping também foi abordado nesta entrevista. O economista de 63 anos de idade afirma que não é interveniente no processo a partir do momento em que os casos seguem para o Tribunal do Desporto. Ainda assim, Viegas reconhece que “planeio reunir com o presidente da Associação Mundial Anti-Doping, Witold Banka, para ver se é possível fazer uma lista de substâncias proibidas mais adaptadas às modalidades do motociclismo.”

Entrevista conduzida por Jean-Claude Schertenleib e publicada no dia 13 de Março de 2020



Veja mais em MOTORSPORTS.PT