HomeMotorsports.ptMoto Fite Klub, Travis Pastrana: "Prometo que vai ser um espetáculo dos...

Moto Fite Klub, Travis Pastrana: “Prometo que vai ser um espetáculo dos diabos”

Ainda não sabemos muito sobre a corrida Moto Fite Klub da próxima semana, mas o que é certo que Travis Pastrana conseguiu juntar outros nove pilotos para participar neste evento inédito.

O Moto Fite Klub terá lugar na próxima terça-feira à noite num local que ainda não foi revelado. Esta corrida irá contar com Ryan Villopoto, Mike Alessi, Jeff Stanton, Damon Bradshaw, Ivan Tedesco, Jake Weimer, Ryan Sipes, Kevin Windham e Travis Pastrana.

“Recebi uma chamada do Bradshaw e do Stanton com a ideia de fazer esta corrida e quase caí da minha cadeira. Foi assim que tudo começou. Depois liguei ao Windham, que disse logo que sim. Depois, o Villopoto sabia que podíamos fazer isto utilizando o Pay-Per-View Fite Klub para que as pessoas pudessem ver a corrida. Falei também com o Broc Glover que disse que iria investir algum dinheiro, tentar perceber como atravessar o país de carro e assim arranjar uma maneira de fazer isto onde as pessoas queiram ver e que talvez possamos cobrir os nossos custos para lá chegar e, depois, possamos angariar algum dinheiro. Tudo passou de uma simples chamada para isto, portanto ainda estou muito confuso, mas sei que vamos fazer isto acontecer”, explicou Pastrana.

Na noite anterior ao evento, dia 11 de maio, será feita uma espécie de “mesa redonda”, que irá reunir os pilotos numa conversa informal.

“Estou muito entusiasmado com isso”, disse Travis Pastrana. Alguns dos rapazes, obviamente o Stanton e o Bradshaw…é muito importante tê-los lá. É óbvio que teremos também o Broc Glover. Ele fez-me querer usar a RM ‘Zilla. Ele disse: «Tens de montar essa 500.» Falei com o Ian Harrison e o Roger De Coster. Vai ser divertido. O Villopoto, o Alessi, Sipes, Tedesco, Weimer. Vai ser muito divertido. Provavelmente vamos estar a falar durante horas, por isso juntem-se a nós. Vai ser muito fixe”.

Os interessados poderão assistir à corrida, mas não de forma gratuita, visto que se irá realizar numa lógica de pay per view. No entanto, o dinheiro irá reverter para causas solidárias.

“Gastei 28 dólares no McDonald’s ontem. Posso gastar 19,99 dólares numa corrida. Eu pagaria isso, pessoalmente. Se houver muita gente sintonizada, se alguém sintonizar, devemos poder angariar algum dinheiro. Tive de telefonar à Red Bull e implorar por equipamento. Aliás, vou mesmo poder dar o meu capacete Red Bull para caridade, o que não acontece normalmente. Tive de cortar as correias, por isso, caso seja licitado, será só para exibição. Eles não gostam que esses capacetes andem por aí. O Ryan também tem o seu capacete Red Bull, portanto todos estão a doar o capacete através da Road 2 Recovery. Os óculos vão para a fundação do Cary Hart. Cystic Fibrosis fica com todo o equipamento”, revelou o americano.

Travis Pastrana está muito entusiasmado e confiante de que o evento vai ser em grande, mas continua um pouco reticente e com algumas dúvidas acerca do número de pessoas que se irá disponibilizar a pagar para poder ver a corrida.

“Eu a andar de moto, mas faço umas cinco voltas e fico dorido durante uma semana. Adoro andar de pit bikes com os meus filhos. A moto está no meu sangue e por muito que às vezes diga que é a última vez, acabo sempre por voltar a fazê-lo. Estes rapazes que vão competir comigo estão, literalmente, a sair da reforma para fazer isto. Eu corri muito com o Tedesco na minha vida. O Villopoto era já mais da geração seguinte, por isso não pude correr muito com ele. Eles são muito mais rápidos do que eu sou agora, mas eu ainda me sinto como aquele miúdo. Adoro dirt bikes e sei que vai ser divertido. Ainda estou céptico se alguém vai mesmo pagar os 19 dólares para ver ou não, mas espero que consigamos pelo menos o suficiente para cobrir as despesas com as coisas da televisão. Na verdade, a única razão pela qual eles saíram do sofá foi porque eu quis ir para a frente com isto, mas quero ter a certeza de que o fazemos por uma boa causa”, refletiu.

Os fãs do desporto motorizado já há muito tempo que aguardam por uma corrida, seja ela qual for. Esta será a primeira, esperemos, de muitas mais e Travis Pastrana afirma que esta não é uma corrida de pit-bikes.

“Vou trazer as minhas RM ‘Zilla 500 e também a minha KTM 250. Acho que é uma pista de treino, mas temos portões e tudo. É uma pista de treinos muito agradável. O Davey Coombs enviou-nos uma fotografia de High Point. Eu fiquei tipo: «Pessoal. É relva. Parece Unadilla. Temos de ir!» No entanto, penso que não será muito fácil fazer alguma coisa nessa zona, visto que estamos a tentar manter o máximo possível de distanciamento social e o mínimo de pessoas possível presentes”, ressalvou o piloto que está a organizar a prova.

Sendo a única corrida a acontecer neste momento a espectativa é grande, ainda mais para ver alguém como Travis Pastrana e os seus companheiros desta aventura.

“Vou dar o meu melhor para fazer um bom espectáculo, mas isto não é uma produção do Nitro Circus. No entanto, no fim de contas, acho que estes tipos têm a oportunidade de fazer coisas muito fixes. Prometo que vai ser um espectáculo dos diabos”, afirmou Travis Pastrana.

_

Foto:



Veja mais em MOTORSPORTS.PT

Leia Também

close