HomeMotorsports.ptMX2, França, 1.ª manga: Vialle deixa gauleses ao rubro

MX2, França, 1.ª manga: Vialle deixa gauleses ao rubro

Casa cheia no circuito de Lacapelle para assistir à primeira
manga de MX2, com muitas bandeiras gaulesas entre os espectadoras agitadas para
apoiarem Maxime Renaux, o líder do campeonato com 85 pontos de vantagem sobre
Jago Geerts.

Na qualificação da manhã, Mattia Guadagnini foi o mais
rápido na frente de Renaux e Rene Hofer. Quanto ao campeão do mundo Tom Vialle,
que esta semana assinou por mais 4 anos com a KTM, tinha apenas o sexto tempo.  

Mas foi Vialle que fez o holeshot na partida e de imediato
ganhando uma distancia de segurança sobre os dois mais diretos perseguidores,
Jago Geerts, segundo, e sobre Guadagnini, terceiro. Renaux atrasava-se na
partida, apenas nono!

A corrida prosseguiu sem supresas entre os três primeiros,
com Vialle livre da pressão da Yamaha de Geerts e do seu companheiro de equipa
Guadagnini.  Poucas voltas depois Renaux
subia a oitavo e Ruben Fernandez abandonava depois de um péssimo arranque que o
colocou no fim do pelotão.  Beaton,
Benistant e Hoffer lutavam nesta altura pelo quarto lugar na frenet do líder do
campeonato.

Maxime Renaux, quarto em Lacapelle

A 15 minutos do final mais 2 voltas, os fãs de Maxime Renaux
aplaudiam a escalada do francês que subia a sétimo e começa a colocar pressão
sobre Hofer, ataque que faria o austríaco cometer um erro e perder o sexto
lugar para o piloto de fábrica da Yamaha.

Na entrada nos últimos cinco minutos, Renaux já estava junto
ao belga Jago Geerts, ambos a disputar a partir de então o quarto posto.  Na frente da corrida o ‘maestro’ Vialle já
dipunha de uma vantagem de 7s sobre Guadagnini num sólido segundo lugar. Mais
atrás vinha no terceiro posto o australiano Jed Beaton com a Husqvarna, na
frente das duas Yamaha de Geerts e Renaux.

Mattia Guadagnini, segundo

Entra-se então nas últimas duas voltas da corrida de MX2,
com todas as atenções centradas no ataque cerrado de Renaux ao companheiro de
equipa belga. O #959 e Geerts fazem a recta mais longa de Lacapelle lado a
lado, com Renaux a conseguir entrar por dentro na próxima esquerda e a subir ao
quarto lugar em que terminaria a corrida.

A multidão rejubila, não só com o triunfo incontestado de Tom Vialle, assim como com a extraordinária recuperação de Renaux.



Veja mais em MOTORSPORTS.PT

Leia Também

close