HomeMotorsports.ptMXGP, Sardenha, 1.ª manga: Vitória sem espinhas de Herlings

MXGP, Sardenha, 1.ª manga: Vitória sem espinhas de Herlings

Triunfo imaculado de Jeffrey Herlings. ‘The Bullet’ não deu chances a ninguém nas areias de Riola Sardo, na Sardenha, Jorge Prado foi segundo e Romain Febvre teve que dar tudo nas últimas duas voltas para subir ao terceito posto.

A 10ª prova do Mundial de MXGP, na Sardenha, está a decorrer este domingo em Riola Sardo, uma pista que é conhecida há vários anos como palco das corridas de pré-temporada do campeonato do mundo. A maioria dos concorrentes do mundial não apenas competiu aqui com frequência, como também usa a pista de areia para treino durante os meses de inverno.

No interregno entre a última corrida e esta, o atual campeão Tim Gajser (Honda) fracturou a clavícula esquerda em treinos. O esloveno foi entretanto operado e mostrou-se disposto a competir este domingo, apesar das fortes dores. O piloto da Honda conseguiu aumentar a sua vantagem pontual nas últimas corridas na Turquia.  Jorge Prado, que já estava em segundo lugar na tabela antes das corridas da Turquia, caiu na liderança em Afyon e permaneceu sem pontos. Também Febvre perdeu pontos importantes. Jeffrey Herlings, por outro lado, que se recuperou em grande parte da sua fractura na omoplata, venceu o Grande Prémio da Turquia e reduziu sua diferença para Gajser de 43 para 34 pontos.  Tony Cairolli foi um dos vários pilotos ausentes nesta corrida, uma vez que se lesionou durante os treinos.

Jeffrey Herlings que fez a pole na qualificação não fez o holeshot, que foi de Jorge Prado, mas liderou a primeira volta na frente de Ben Watson, Jorge Prado e Jeremy Seweer e Romain Febvre. O holandês de imediato foi ganhando avanço. Tim Gajser falhou o arranque seguindo muito atrasado e fora da zona de pontos em 23º, baixando mesmo a último… certamente com as dores da operação a atormentá-lo, ainda por cima numa pista de areia e exigente.

Com 20 voltas por cumprir mais duas voltas, Herlings
parecia ir num passeio no parque. A 12 segundos do holandês vinha Prado, também
ele isolado, com as duas KTM de fábrica muito à frente de um grupo formado por
Vlandereen, Seewer, Febvre e Watson. Glen Coldenhoff vinha muito atrasado (14º),
assim como Tim Gajser (23º).

A 10 minutos do final era atrás de Herlings e Prado que a
luta estava acessa na disputa do último degrau do pódio, com Vlandereen a
liderar o grupo já a mais de 23 segundos do líder.

A 3 minutos do final mais duas voltas, nada a dizer. A
corrida de Riola Sardo parecia estar resolvida a favor do holandês, já com 23
segundos de vantagem sobre Prado; Gajser vinha bem mais distante, a cerca de 1
minuto e meio  do líder na 22ª posição.
Romain Febvre no quarto posto não deixava de ameaçar Vlandereen, na tentativa
de chegar a terceiro e capitalizar importantes pontos para o campeonato. Nas
duas últimas voltas da corrida, o francês da Kawasaki aproxima-se de Vlandereen
e consegue subir a terceiro, posição em que conclui a corrida.

Gajser consegue finalmente chegar aos pontos num distante
19º lugar.  



Veja mais em MOTORSPORTS.PT

Leia Também

close